Geral

Doria encerra coletiva dizendo que 'não é hora de briga, política e eleição'

COMPARTILHE
14
Advertisement
Advertisement

O governador de São Paulo encerrou a coletiva realizada nesta quinta-feira, 26, pelo governo do Estado para o anúncio de novas medidas contra a pandemia de coronavírus afirmando que “não é hora de briga, política e eleição”, em referência a atritos recentes que teve com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Detentas do rio vão costurar 30 mil máscaras para doar na luta contra a covid-19

Detentas da penitenciária Talavera Bruce, em Bangu (zona oeste do Rio), vão confeccionar cerca...

Associação Nacional de jornais repudia Mandetta por criticar trabalho da imprensa

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) lamentou, em carta direcionada ao ministro da Saúde,...

Mandetta defende ciência e contrapõe declarações de Bolsonaro sobre covid-19

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou neste sábado, 28, que as ações...

O presidente havia dito a Doria, em teleconferência que reuniu Bolsonaro e governadores da região Sudeste, que o governador paulista “não tem altura para criticar o governo”, acusando Doria de ter utilizado seu nome para se eleger em 2018. Doria, antes, discordou da posição do presidente em pronunciamento feito em cadeia nacional na terça-feira (24), quando Bolsonaro chamou a covid-19 de “gripezinha”, minimizando os impactos da doença.

Doria concluiu a coletiva fazendo um apelo a autoridades políticas: “Reflitam, pensem nas pessoas, respeitem aqueles que querem viver, compreendam que o mundo é feito de seres humanos. Só com a preservação da vida teremos consumo e economia. Agora continua sendo a hora de proteger vidas”, afirmou o governador.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Gabriel Caldeira, Pedro Caramuru e Elizabeth Lopes
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Advertisement