Política Nacional

Câmara Federal realiza sua primeira sessão virtual

COMPARTILHE
14
Advertisement
Advertisement

Ainda com alguns parlamentares presentes no plenário, a Câmara realiza na noite desta quarta-feira, 25, sua primeira sessão virtual. Na Casa, o presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e lideranças, como Alessandro Molon (PSB-RJ), Joice Hasselmann (PSL-SP), Major Vitor Hugo (PSL-GO) e Fernanda Melchiona (PSOl-RS). Há máscaras e álcool em gel.

Justiça suspende trecho decreto de Bolsonaro que livra igrejas de quarentena

O juiz federal Márcio Santoro da Rocha suspendeu trecho do decreto do presidente Jair...

Brasil fecha fronteiras aéreas para estrangeiros de todas as nacionalidade

Os ministros da Casa Civil, Braga Netto; da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro;...

Bolsonaro: Se eu fosse Doria, estaria todo dia na rede de rádio e televisão

O presidente da República, Jair Bolsonaro, fez novas críticas ao governador de São Paulo....

Distantes fisicamente do Congresso, os demais deputados participam por meio dos aplicativos Zoom e WhatsApp. Nem todos conseguiram acessar o Sistema de Deliberação Remota (SDR), criado para as sessões virtuais. Molon avisou a presença de alguns destes deputados ao microfone. “Estamos ainda aprendendo como funciona”, tranquilizou Maia.

O líder do MDB, Baleia Rossi (SP), entrou na sessão por vídeo, de gravata, mas teve problemas com o áudio e não conseguiu discursar. Jhonantan de Jesus (Republicanos-RR) apareceu de terno e gravata. “Mais cedo estava com a camiseta do Flamengo”, disse o botafoguense Maia ao abrir a palavra para o líder.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

A Casa analisa agora projeto que a autoriza a distribuição, aos pais ou responsáveis dos estudantes das escolas públicas de educação básica, de alimentos do Programa Nacional de Alimentação Escolar, da merenda. Há consenso para aprovação da medida.

Os deputados devem ainda votar a regulamentação da telemedicina, garantia de produtos hospitalares e suspensão das metas das entidades filantrópicas que recebem dinheiro público para reforçar o atendimento ao coronavírus.

A matéria mais polêmica da noite é o auxílio emergencial de R$ 500,00 para os trabalhadores informais, relatado pelo deputado Marcelo Aro (PP-MG).

Camila Turtelli
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement