Cidades

Queijos fabricados de forma clandestina são apreendidos dentro de casa em Alegre

COMPARTILHE
Divulgação Idaf
6772
Advertisement
Advertisement

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) apreendeu, nessa segunda-feira (17), aproximadamente 900 litros de soro de leite, 730 quilos de queijo, entre outros produtos lácteos fabricados de forma clandestina. A produção era realizada em uma casa, na localidade de Placa, na zona rural de Alegre.

Após ser notificada pelo MPES, Prefeitura de Cachoeiro muda decreto que liberava o comércio

Em reunião realizada na manhã deste domingo (5), por videoconferência, o prefeito de Cachoeiro...

Novo “Paulo Pereira” já realizou mais de 20 mil atendimentos em Cachoeiro

O Centro de Saúde Paulo Pereira Gomes (PPG), localizado no bairro Baiminas, em Cachoeiro...

Estudantes da rede municipal de Cachoeiro terão atividades on-line na quarentena

A partir desta segunda-feira (6), a Secretaria Municipal de Educação (Seme) de Cachoeiro de...

A equipe do Idaf, juntamente com a Polícia Militar, chegou ao local após denúncia anônima recebida. De acordo com a equipe do Instituto em Alegre, o local apresentava condições insalubres. Foi constatada a presença de animais no ambiente de produção, uso de equipamentos inadequados para manuseios dos alimentos, condições higiênico-sanitárias totalmente inadequadas, além de armazenamento sem qualquer refrigeração, contrariando o que é preconizado por lei e pelas boas práticas de fabricação. No caso do consumo de produtos de origem animal impróprios, doenças como a brucelose e a tuberculose podem ser transmitidas aos humanos.

O responsável pelo local foi multado e teve toda a carga apreendida e destruída. Os produtos eram comercializados em vários municípios do Espírito Santo, inclusive para a capital, Vitória, e também para o norte do Rio de Janeiro.

Advertisement
Inspeção sanitária
Continua depois da publicidade

Todo produto de origem animal, como leite, queijos, iogurtes, além de carne bovina, de aves, de peixes, entre outros, devem, obrigatoriamente, ter registro do serviço de inspeção oficial. Ao adquirir qualquer alimento de origem animal, o consumidor deve ficar atento quanto à presença do carimbo – rótulo – do serviço de inspeção nas embalagens. Os alimentos produzidos de forma clandestina não estão de acordo com as exigências sanitárias preconizadas pela legislação, colocando em risco a saúde do consumidor.

 

Advertisement