Imóveis

Proprietários de apartamentos para alugar em Vila Velha estão otimistas com a alta procura por imóveis na região

COMPARTILHE
257
Advertisement
Advertisement

A cidade de Vila Velha revela inúmeros atrativos turísticos para quem visita o Espírito Santo. Desde sua inigualável culinária, até suas pitorescas paisagens e inigualável beleza em sua diversidade ambiental, até as características mais singelas de sua população e cultura capixaba.

Advertisement
Continua depois da publicidade

O fato é que, de uma maneira geral, a cidade tem ganhado um novo momento imobiliário, bastante significativo, que tem agitado o mercado regional – fruto, certamente, da presença de um público cada vez mais interessado em locação de imóveis na região – o que tem oportunizado bastante otimismo aos proprietários de apartamentos para locação.

Então, se você é proprietário e deseja fazer bons negócios na cidade de Vila Velha, separamos algumas dicas bastante importantes para você, vislumbrando bons contratos e boas oportunidades de lucratividade. Acompanhe algumas dicas neste post!

  1. Anuncie sua propriedade digitalmente

As placas do lado de fora da propriedade sempre funcionarão, mas nessa era de informações a internet também é um veículo rápido e confiável. Você pode enviar as informações da propriedade para sites imobiliários, anunciando seus apartamentos para alugar em Vila Velha. Uma das coisas que se destacam nesses sites são as fotografias, por isso é aconselhável criar boas imagens, onde é possível ver a ordem e a limpeza do local que você vai anunciar. Por outro lado, é necessário colocar informações relevantes: localização, características do imóvel, serviços circundantes e valor do imóvel à venda. Estes últimos dados são delimitados pela área, pelas condições da propriedade e pelo custo líquido da propriedade.

  1. Calcule o aluguel mensal sendo consciente do preço de mercado
Continua depois da publicidade

Para calcular o preço do aluguel idealmente, o valor da casa deve ser multiplicado pela taxa de juros livre de risco (atualmente equivalente a 0,03%). A fórmula, então, é resumida da seguinte forma: Valor da habitação x taxa de juros (0,03%) = Preço ideal do aluguel. Também deve-se considerar que o valor da venda e, portanto, da renda, será definido por lei da oferta e demanda de imóveis em uma determinada área. Outro fato importante é que o valor da receita será reajustado anualmente de acordo com a taxa de inflação. Isso significa que a cada ano o preço do aluguel será renegociado com o inquilino. Para descobrir quanto você pode alugar sua propriedade, também é possível verificar portais imobiliários que produzem estatísticas dos valores ou consultar um avaliador especialista. Uma recomendação extra é economizar entre 4 e 6% do depósito ou o último aluguel, a fim de realizar operações de manutenção devido ao uso da propriedade, como pintura, polimento de pisos, limpeza ou troca de tapetes, tintas, etc.

  1. Procure o inquilino certo para evitar dor de cabeça

Como proprietário, você tem o direito de alugar seu imóvel a um bom candidato. Embora você não possa ter liberdade, como solicitar extratos de conta para verificar a solvência financeira ou qualquer outro documento que viole a privacidade do arrendatário, como o estado civil, pode solicitar identificação oficial, comprovante de endereço e realizar uma entrevista para ter uma ideia de quem é e qual é a sua renda. Para ter certeza de que você será pago, peça uma garantia ao seu futuro inquilino, que cubra o pagamento ou quaisquer problemas que possam surgir. Outro elemento que lhe dará tranquilidade é o depósito antecipado, que geralmente é de um a dois meses de aluguel (geralmente um mês de depósito solicitado ao locatário e um mês de depósito, ao proprietário). Isso é considerado como parte dos custos indiretos. Algumas agências dedicadas ao aluguel também cobram custos indiretos por investigação de CPF, seguro fiança, demais seguros em caso de atraso no pagamento ou falta de pagamento do aluguel, etc.

  1. Prepare um contrato aprovado por especialistas

Como sempre, o primeiro passo em questões imobiliárias é a elaboração de um contrato, especialmente se você não deseja ter dor de cabeça ao anunciar imóveis para alugar em Vila Velha. Depois que o futuro inquilino for escolhido e as garantias de segurança forem satisfeitas, é hora de preparar o documento que primeiro protegerá contra incidentes de vários tipos e nos quais suas obrigações também serão indicadas. Antes de preparar um arrendamento, você deve ter os documentos que o provam como proprietário da propriedade. Por lei, você também é obrigado a declarar renda para alugar. O Código Civil estabelece que o referido contrato deve ser entregue por escrito, caso contrário, essa informalidade será imputada ao arrendador. O contrato de locação deve incluir os nomes do arrendador e do arrendatário, a localização do imóvel, a descrição do imóvel, o valor do aluguel e o prazo do contrato, sendo o mínimo de um ano. Este documento detalha os acordos adicionais entre arrendador e arrendatário, como taxas em caso de não pagamento, datas de pagamento de aluguel, prazos, se animais de estimação ou crianças são permitidos ou modificações na propriedade e de que tipo. Também são estabelecidos os serviços que o proprietário oferece com a propriedade: como telefone, internet, estacionamento. Ao assinar o contrato, o arrendador manterá o original e o arrendatário terá direito a uma cópia deste documento.

Advertisement
  1. Cuidado com os direitos e obrigações
Continua depois da publicidade

Os direitos e obrigações, tanto do arrendador quanto do arrendatário, estão no Código Civil e incluem obrigações como manter a propriedade em boas condições, realizar os reparos relevantes e não perturbar o local arrendado. Portanto, tenha bom senso fixando o valor do aluguel, bem como data de depósito; defina as condições desejadas, como não aceitar inquilinos com animais de estimação e defina possíveis taxas pelo atraso no pagamento do aluguel. Também é direito do proprietário recuperar a propriedade em caso de emergência, solicitar o cancelamento do contrato por falta de pagamento ou por violações à propriedade e ao contrato. Os reparos de uma propriedade são sempre uma questão controversa. A solução é comunicar que algo está errado ou está quebrado. É obrigação do proprietário estar ciente do estado de sua propriedade e, se ele não cuidar do reparo, o inquilino pode resolver os danos e manter as faturas e outras provas de despesas e depois comunicá-lo ao proprietário. Como proprietário, você pode exigir que o estado de sua casa seja o mesmo de quando você o entregou (exceto para desgaste natural); caso contrário, você pode manter uma parte do depósito de seguro inicial, mas também é sua obrigação devolvê-lo se a casa não tiver danos.

 

Gostou destas dicas? Aproveite para compartilhar este post em suas redes sociais!

Advertisement
Receba as principais notícias do dia no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta clicar aqui.