Eleições 2020

Entrevista: “ser prefeito de Guaçuí é um sonho meu e de minha mãe”, afirma o vice-prefeito Miguel Riva

COMPARTILHE
1531
Advertisement
Advertisement

O AQUINOTICIAS.COM dá sequência à série de entrevistas com os pré-candidatos a prefeitos do Sul do Espírito Santo. Essa é uma oportunidade que o maior portal de notícias da região está dando para os que pretendem disputar as eleições 2020 apresentem suas ideias e propostas aos eleitores.

PEC pede adiamento de eleições municipais para 6 de dezembro por causa da Covid-19

Uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) prevê que as eleições municipais de 2020,...

Todo mundo agora entrou no debate sobre adiamento das eleições, diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está confiante de que o debate sobre...

Pré-candidatos já podem arrecadar verba com financiamento via internet

Os pré-candidatos às eleições municipais de 2020 já podem começar, a partir desta sexta-feira...

O entrevistado da vez é Miguel Riva (Solidariedade), que é agricultor, foi vereador e pela segunda vez assumiu como vice-prefeito na chapa da prefeita de Guaçuí, Vera Costa (PDT). Ele fala sobre o seu desejo de assumir o Executivo e como está trabalhando para viabilizar seu nome.

Confira a entrevista!

Advertisement
Continua depois da publicidade

AQUINOTICIAS.COM – Por que você quer ser prefeito de Guaçuí?

Miguel Riva – Esse era o sonho da minha mãe e é meu também. Quando perdi minha mãe, a saudosa Penha Riva, fiquei abalado e até pensei em desistir, mas penso que tenho que seguir em frente com esse sonho. Há quatro anos eu pensei em vir candidato, mas naquele momento resolvi manter a parceria com a prefeita Vera Costa, uma parceria da época da Câmara, e seguimos em frente neste segundo mandato. Agora quero realizar esse sonho, contribuir ainda mais com meu município e buscar fortalecer ainda mais nossa agricultura. Meus amigos me pedem isso, minha família também, e me apoiam.

Que razões levaram você a colocar seu nome à disposição para disputar a Prefeitura?

Depois de dois mandatos como vice-prefeito, acho que é o momento apropriado pra me tornar prefeito e contribuir ainda mais com o nosso município. Também acho que, como tivemos uma parceria vencedora, é natural minha candidatura a prefeito, respeito a todos do grupo mas, no momento, penso que minha pré-candidatura é legitima e no feita na ocasião certa, pois sempre fui parceiro de todos.

Advertisement

Como estão as articulações para viabilizar sua candidatura a prefeito?

Temos conversado muito, participado de reuniões e buscado apoio na base aliada e buscado viabilizar minha candidatura. Acho que é o momento dessa discussão, isso é democracia, e temos que ouvir todos, sempre respeitando nossos parceiros, amigos e eleitores.

Se o seu nome for homologado pela convenção do seu partido, quais as principais propostas que levará ao eleitor?

O município tem muitas potencialidades, temos uma cidade forte, mas todos sabem da minha ligação com a agricultura, pois sou agricultor e pecuarista e sei como o homem do campo sofre em seu dia a dia. Temos que melhorar a agricultura, o que consequentemente melhora o comércio e todo o município. Temos conversado muito sobre a saúde do nosso município, além disso, o turismo pode atrair recursos e temos que investir nas grandes festas, pois elas atraem pessoas e isso gera renda e emprego. Mas temos também que fortalecer nossa educação, o esporte e outras coisas, enfim, é pensar em manter o que avançamos nos últimos anos e aprimorar algumas áreas. Friso que nosso município tem muito a crescer, nos últimos anos pagamos precatórios de quase 500 mil por mês, o que dificultou nossas ações, mas é hora de fazer nosso município decolar.

De onde sairão os recursos para colocar em prática suas propostas?

O município tem sua arrecadação própria, tem os repasses de FPM, ICMS, Royalties, FUNDEB e repasses via convênios, e temos que buscá-los junto a nossa bancada estadual e federal e manter uma equipe para captação desses recursos, além de procurar parcerias para realização de eventos para aumentar nossa arrecadação. Não tem uma fórmula mágica, é manter o município organizado e trabalhar para a realização dos sonhos que buscamos e almejamos.

Qual o perfil ideal do vice para compor sua chapa?

O perfil ideal de um vice é ser trabalhador, ter identidade de pensamento, compromisso com nosso povo e inteligência para continuar mantendo nosso município no caminho certo, mas sempre buscando o crescimento.

O que o leva a acreditar que poderá vencer as eleições deste ano?

A minha vontade, a minha capacidade de lutar, o meu desejo de fazer sempre o melhor, o meu companheirismo e os apoios que tenho buscado, assim se vence uma eleição, sem discriminar ninguém, ouvindo amigos e eleitores e trabalhando sempre para o bem comum. Quem me conhece sabe que sou parceiro e tenho palavra, até por isso não tenho rejeição. Minha mãe me ensinou a ser simples, a vida me ensinou que com trabalho podemos conquistar muitas coisas e minha fé em Deus me faz crer que podemos vencer essa eleição.

Como você vê a sua cidade, atualmente?

Vejo o que todos veem, uma cidade organizada que sofre como qualquer outro município, com uma recessão, que pagou uma dívida enorme que inviabilizou muitas coisas, mas que fez calçamentos em todos os bairros, construiu muitas obras que melhoraram a qualidade de vida, creches, unidades de saúde, calçamento e tantas outras coisas. Precisamos avançar? É lógico que sim! Temos que melhorar nossa agricultura, turismo, saúde, educação e tantas outras coisas. Acredito que se não tivéssemos pago tantas dívidas talvez teríamos feito muito mais, mas são desafios a serem superados.

Qual será o maior desafio para o próximo gestor, no seu ponto de vista?

Sem dúvida nenhuma o FAPS. Tenho acompanhado o sofrimento da prefeita em relação aos nossos aposentados, mas vejo que temos que fazer o município crescer e alavancar nosso turismo e agricultura, com olhar voltado a geração de empregos, já que o desemprego hoje é muito grande em todas as cidade e na nossa não é diferente. Temos que valorizar nossos servidores públicos municipais, os professores, esses são nossos maiores desafios.

Se eleito, como vai lidar com o Poder Legislativo?

Eu fui vereador e sei da importância do vereador, sei como é a cobrança de cada um deles. Vou lidar com o Poder Legislativo ouvindo os nobres parlamentares e tendo eles como parceiros para que, juntos, possamos fazer nosso município crescer. Sempre fui assim, e como prefeito quero aprimorar ainda mais essa parceria.

Você faz parte do grupo da prefeita, que hoje tem cinco pré-candidatos, incluindo você. Por que esse grupo deveria te apoiar para prefeito?

Eu acho que sempre fui parceiro de todos, e hoje minha única opção é ser candidato a prefeito. A legislação me proíbe de ser candidato a vice novamente e só posso ser candidato por um mandato, por ter assumido o Executivo interinamente por alguns dias, e isso conta como reeleição. Por isso, penso que seria minha oportunidade de ser candidato do grupo. Respeito a todas as pré-candidaturas, mas queria que meus companheiros de grupo entendessem minha posição e me apoiassem nesse momento.

Os demais pré-candidatos são pessoas que admiro e gosto, nunca tive nada contra eles, alguns até dizem que coloquei minha candidatura tardia. Perdi eu minha mãe, que era meu porto seguro, que era minha base, tive alguns problemas familiares e de saúde, foram desafios grandes que tive que superar, só quem passa por momentos assim pode dimensionar o tamanho da perda de uma mãe, que sempre me apoiou, principalmente na política. Mas por ela, hoje eu tenho que manter meu nome.

Outro fato, para apresentar meu nome agora, é que no início do ano passado a prefeita me pediu para não discutir eleição naquele momento. Respeitei seu pedido para que pudéssemos tocar as obras que começamos e fazer nosso município crescer. Mas hoje é o momento, agora é pra valer e estou com meu nome à disposição!

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.