Geral

Sem apresentar sintomas, brasileiro com coronavírus se reuniu com 30 familiares

COMPARTILHE
BRA50. SAO PAULO (BRASIL), 23/11/2018.- Vista exterior del hospital Albert Einstein en Sao Paulo (Brasil) donde el presidente electo de Brasil Jair Bolsonaro será sometido hoy, a diversos exámenes médicos con miras a la operación prevista para el 12 de diciembre, en la que se le retirará la bolsa externa para depositar temporalmente las heces (colostomía). EFE/Fenando Bizerra
420
Advertisement
Advertisement

O homem de 61 anos infectado pelo novo coronavírus, primeiro caso confirmado da doença no Brasil, reuniu-se em uma confraternização com cerca de 30 parentes no domingo de carnaval, 23, antes de apresentar sintomas da doença. Todos os familiares estão sob monitoramento da vigilância sanitária. Segundo o Ministério da Saúde, apesar destes contatos, cada infectado, em média, transmite a doença para outras duas ou três pessoas.

DF reabre lotéricas e postos bancários, mas mantém quarentena, diz governador

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), disse que o governo vai autorizar...

DF corrige registro de 1ª morte por covid-19 e diz que vítima testou negativo

O governo do Distrito Federal, informou, em nota, que errou ao divulgar o registro...

Primeira morte por covid-19 em Brasília é de indígena

A primeira morte provocada pela covid-19 no Distrito Federal foi a de um indígena...

“Não vamos imaginar que teremos 80 novos portadores do vírus porque alguém teve contato com 80 pessoas”, disse o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo. “Significa que o contato precisa ser um mais próximo para que haja infecção”, reforçou.

De acordo com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, serão contactados também 16 passageiros que estavam nas duas fileiras da frente ou ao lado do brasileiro infectado.

Advertisement
Continua depois da publicidade

O paciente retornou da Itália ao Brasil na sexta-feira, 21, em voo com escala em Paris, na França. No domingo, ele fez uma reunião familiar com 30 pessoas, e foi quando começou a sentir os primeiros sintomas; na segunda-feira, 24, ele procurou o Hospital Albert Einstein.

O governo informou que o paciente brasileiro de novo coronavírus não usou transporte público enquanto esteve no Brasil, o que poderia ampliar as possibilidades de infecção. Apesar de ser considerado um caso que exige “alta vigilância”, a esposa deste homem não apresenta sintomas da doença, disse Mandetta.

“É um caso que a gente monitora (o da esposa). Só passa a ser suspeita se tem quadro febril”, afirmou o ministro. O paciente brasileiro está em isolamento domiciliar junto com a família. Ele deve voltar para a ‘vida normal’ assim que deixar de apresentar os sintomas”, disse o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

Mateus Vargas e Daniel Weterman
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Advertisement