Geral

Número de mortos pelo coronavírus na China passa de 1,7 mil

COMPARTILHE
19
Advertisement
Advertisement

Autoridades chinesas relataram nesta segunda-feira, 17, uma ligeira melhora nos novos casos de COVID-19 e mais 105 mortes, aumentando o número para 1.770. Os 2.048 novos casos seguiram três dias de queda, mas aumentaram apenas 39 em relação à contagem de novos casos do dia anterior. Outras 10.844 pessoas se recuperaram do COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus, e receberam alta dos hospitais, segundo dados desta Segunda-feira.

Coronavírus chega a 99 municípios do Estado de São Paulo

O governo do Estado de São Paulo atualizou neste domingo, 5, o registro de...

Rio tem 64 mortes e 1.394 casos de coronavírus confirmados

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro registrou mais seis óbitos...

CCR tem queda de 18,8% no tráfego de veículos em MS na última semana

A Concessionária da Rodovia Sul-Mato-Grossense S.A. (MSVia), controlada pela companhia CCR, teve uma queda...

Com o medo do vírus se espalhando, chineses e residentes de países e territórios próximos começaram a acumular suprimentos de máscaras e outros equipamentos de proteção pessoal a macarrão instantâneo, óleo de cozinha e papel higiênico.

Em Hong Kong, a mídia local informou que a polícia prendeu dois homens e procurava três outros que supostamente roubaram uma carga de 60 pacotes de papel higiênico armados com facas no início desta segunda-feira. Suprimentos da mercadoria tornaram-se extremamente escassos, frequentemente apenas com importações de baixa qualidade ainda disponíveis. A polícia deve discutir o assunto ainda nesta segunda.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Outros 1.200 médicos e enfermeiros militares da China começaram a chegar a Wuhan na manhã de segunda-feira, o mais recente contingente enviado para ajudar a reforçar o sistema de saúde da cidade.

Outros países

Novos casos em outros países estão aumentando a preocupação com a contenção do vírus. No domingo, Taiwan registrou sua primeira morte por COVID-19, a quinta fatalidade fora da China continental.

A Agência Central de Notícias de Taiwan, citando o ministro da Saúde Chen Shih-chung, disse que o homem que morreu tinha mais de 60 anos, não viajara para o exterior recentemente e não tinha contato conhecido com pacientes com vírus.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, convocou uma reunião de especialistas para discutir medidas de contenção no país, onde mais de uma dúzia de casos surgiram nos últimos dias sem nenhum vínculo óbvio com a China.

“A situação em torno deste vírus está mudando a cada minuto”, disse Abe. O ministro da Saúde do Japão, Katsunobu Kato, disse que o país estava “entrando em uma fase diferente de antes”, exigindo novas medidas para impedir a propagação do vírus.

O Japão tem 415 casos confirmados, incluindo centenas de um navio de cruzeiro em quarentena e uma morte pelo vírus. O Japão tem o maior número de casos entre cerca de duas dúzias de países fora da China, onde a doença se espalhou.

Embora relatórios tenham uma aparente tentativa de demonstrar que a liderança do Partido Comunista agiu decisivamente desde o início, também são feitas críticas sobre o motivo pelo qual o público não foi alertado antes. Em seu discurso, o presidente Xi Jinping disse que deu instruções sobre o combate ao vírus em 7 de janeiro e ordenou o fechamento das cidades mais afetadas.

A divulgação de seu discurso indica que os principais líderes sabiam sobre a gravidade potencial do surto pelo menos duas semanas antes que esses perigos fossem divulgados ao público. Somente no final de janeiro as autoridades disseram que o vírus pode se espalhar entre humanos e o alarme público começou a aumentar. Fonte: Associated Press.

Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement