Geral

Sob chuva, foliões mantêm animação no bloco Acadêmicos do Baixo Augusta

COMPARTILHE
21
Advertisement
Advertisement

Os dois sentidos da rua da Consolação já concentram foliões que vão acompanhar o desfile do bloco Acadêmicos do Baixo Augusta, na tarde deste domingo, 16. Antes do horário previsto para a concentração, marcada para as 14 horas, o público não parava de chegar ao local.

Brasil tem 770 novas mortes por covid-19 em 24h; infectados passam de 1,8 milhão

Há 58 dias sem ministro da Saúde, o Brasil registrou 770 mortes e 21.783...

Saúde: País registra 733 novas mortes por covid-19, total vai a 72.833

O Brasil registrou 733 novas mortes por covid-19, elevando o total de óbitos a...

Alunos de cinco cursos de graduação da UFRJ retomam aulas pela internet

Os alunos de cinco cursos de graduação da Universidade Federal do Rio de Janeiro...

Nesta edição, o bloco vai desfilar com o tema “Viva a Resistência” e contará com a participação das cantoras Elza Soares, Fafá de Belém, Mariana Aydar e da banda Nação Zumbi. “Eu adoro o Acadêmicos. Ele é um exemplo de que o carnaval é um ato político e de resistência”, diz a cantora Mariana Aydar, que vai cantar pela segunda vez no bloco.

O promotor de merchandising Eder Henrique dos Santos, de 37 anos, saiu de Mogi das Cruzes com um grupo de amigos e chegou ao ponto de concentração às 12h30. “A nossa intenção era comer alguma coisa. Viemos por causa da diversidade e da animação.”

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

O grupo escolheu o arco-íris como tema da fantasia. “Trabalho em uma loja de fantasias e viemos representar a causa (LGBT)”, explica o gerente de loja Emerson Luís Souza, de 33 anos.

“A gente vem com o tema ‘Viva a Resistência’, a favor da democracia e da liberdade de expressão. É (um tema) sempre necessário”, diz o presidente do bloco, Ale Natacci. Sobre as críticas e ataques que o evento sofreu no ano passado, Natacci afirmou que essas ações não abalam o carnaval. “É impossível acabar com o carnaval, porque ele é uma coisa que é do brasileiro e não vai sair dele nunca.”

No meio da multidão, dez amigos chamavam atenção por usar uma versão dos trajes da série The Handmaid’s Tale. “A gente estava assistindo ao seriado e discordamos da forma como as mulheres são tratadas. Viemos assim para apoiar as mulheres, porque elas têm de ter liberdade”, diz o coordenador de RH Fabrício Ferreira, de 28 anos. Chove na região, mas os foliões permanecem ao redor dos trios elétricos.

Carnaval de rua

A programação oficial do carnaval 2020 teve início neste sábado, 15, e vai até o dia 1° de março. A previsão da Prefeitura é de que o público chegue a 15 milhões de pessoas no período, superando os 14 milhões de foliões em 2019. Neste ano, serão 678 desfiles em 468 pontos da cidade.

Paula Felix
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.