Geral

PGR estica por mais um ano força-tarefa Amazônia

COMPARTILHE
10
Advertisement
Advertisement

Portaria publicada no Diário Oficial da União desta sexta, 14, – Portaria nº 116 -, prorroga por um ano os trabalhos da força-tarefa Amazônia. O documento também estica pelo mesmo período a designação da procuradora da República Ana Carolina Haliuc Bragança (coordenadora) e do procurador da República Rafael da Silva Rocha (coordenador-adjunto) como membros titulares do núcleo. O ato terá vigência a partir de 22 de fevereiro de 2020.

Defesa: brasileiros em quarentena em Anápolis seguem sem sintomas de coronavírus

O Ministério da Defesa informou, na tarde deste domingo, 16, que os 58 brasileiros...

Sob chuva, foliões mantêm animação no bloco Acadêmicos do Baixo Augusta

Os dois sentidos da rua da Consolação já concentram foliões que vão acompanhar o...

Roberto Carlos diz que Bolsonaro é “bem intencionado”

O cantor e compositor Roberto Carlos disse em entrevista ao portal UOL que o presidente Jair...

A força-tarefa foi criada em agosto de 2018 para atuar no combate à macrocriminalidade na região amazônica, à mineração ilegal, ao desmatamento, à grilagem de terras públicas, à violência agrária e ao tráfico de animais silvestres.

A equipe é formada por procuradores da República de todos os estados da Amazônia Legal.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Eles atuam para ‘promover a troca de experiências e aperfeiçoar’ o trabalho do Ministério Público Federal no combate aos crimes na Amazônia, além de articular e aprimorar o diálogo do órgão com instituições como Ibama, Polícia Federal e Exército.

Balanço

Desde a criação, a força-tarefa foi responsável por seis grandes operações de combate ao desmatamento ilegal na Amazônia.

Nesse período, pelo menos 30 investigados e oito madeireiras foram denunciados por crimes como invasão de terras indígenas, lavagem de dinheiro, organização criminosa, dano ambiental, e outros.

O grupo também atuou no enfrentamento dos incêndios registrados na floresta no ano passado, destaca informação divulgada pela Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria-Geral.

Outra frente de trabalho é o combate à mineração ilegal.

Na próxima semana, a Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do MPF (4CCR) irá lançar um manual sobre o tema, elaborado por integrantes da força-tarefa Amazônia.

O documento reunirá marcos jurídicos e questões controversas ‘a fim de orientar os membros com atuação na temática sobre como agir diante desse tipo de crime ambiental’.

O lançamento acontece durante o Seminário Amazônia: Desmatamento, Crime Organizado e Corrupção, na sede da PGR.

O evento terá a presença de procuradores da força-tarefa Amazônia.

Redação
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement