Geral

Grupo quebra carros, ataca comércios e faz disparos em avenidas de Vitória

COMPARTILHE
17
Advertisement
Advertisement

Um grupo causou pânico na Avenida Leitão da Silva, um das mais importantes de Vitória, capital do Espírito Santo, na manhã desta sexta-feira, 14. Eles quebraram carros, apedrejaram ônibus, atacaram comércios e levaram pânico a moradores e comerciantes do local. Ainda não há um balanço sobre os prejuízos e eventuais pessoas feridas na ação. De acordo com a Polícia Civil, sete pessoas foram detidas até o momento.

Governo federal avalia flexibilizar cumprimento de 200 dias letivos nas escolas

O governo federal avalia editar uma medida provisória para desobrigar as escolas a cumprirem...

Nos supermercados, termômetro e álcool em gel para recepcionar clientes

Sumido das prateleiras, o álcool em gel virou item usado para recepcionar clientes de...

Promotoria apura omissão de mortes por coronavírus

O Ministério Público de São Paulo investiga suposto delito de não notificação compulsória de...

Outros ataques aconteceram na capital capixaba. Dois ônibus foram incendiados na Avenida Maruípe – próximo ao quartel da Polícia Militar – e na Rodovia Serafim Derenzi, na região da Grande São Pedro, zona norte da cidade. Ambas as vias registram grande fluxo de carros.

A principal suspeita dos órgãos de segurança é de que o ataque seja uma retaliação. Há a suspeita de que o grupo seja de moradores do bairro da Penha, uma das maiores favelas de Vitória. Desde a semana passada, a Polícia Militar está realizando a Operação Anóxia, que consiste em ações de patrulhamento durante todo o dia na comunidade. Em decorrência da ação, um adolescente de 17 anos foi morto, na madrugada desta sexta. A morte foi confirmada pelo Secretária de Segurança Pública, Roberto Sá, em entrevista coletiva.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

“Não adianta eles (criminosos) acharem que vão nos intimidar. Se o ataque é em decorrência da ação, iremos continuar”, afirmou.

Pelo Twitter, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, também comentou sobre o caso. “Bandidos reagem à ocupação da PM nos bairros, mas a polícia atuará com mais força ainda. Essa será a nossa resposta”.

Matheus Brum, especial para AE
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement