Política Nacional

Braga Netto é confirmado na Casa Civil e Onyx na Cidadania; Terra volta à Câmara

COMPARTILHE
17
Advertisement
Advertisement

O presidente Jair Bolsonaro oficializou nesta quinta-feira, 13, trocas no primeiro escalão do seu governo. Aliado desde a campanha eleitoral, Onyx Lorenzoni deixará a Casa Civil para assumir o Ministério da Cidadania, no lugar de Osmar Terra. O general Walter Braga Netto, chefe do Estado Maior do Exército e que comandou a intervenção federal no Rio de Janeiro em 2018, substituirá Onyx no cargo. Com a formalização da mudança, todos os ministros com assento no Palácio do Planalto terão origem militar.

STF confirma remessa para o STJ de inquérito contra André Moura por peculato

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) manteve na terça-feira, 18, por unanimidade,...

Tribunal absolve vereador que comparou Doria a Hitler em 'sátira' nas redes

A 5ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP)...

Bolsa Família já tem fila de 3,5 milhões de pessoas

A fila de brasileiros que esperam pelo Bolsa Família já chega a 3,5 milhões...

O anúncio foi feito por Bolsonaro por meio do Twitter. A cerimônia de transmissão dos cargos será realizada na próxima terça-feira, 18, no Palácio do Planalto.

Onyx ocupava o ministério mais importante do governo, mas teve suas funções esvaziadas nos últimos dias após sofrer seguidos desgastes. No Planalto, assessores afirmam que o comportamento do ministro vinha incomodando não apenas o presidente, mas seus colegas de Esplanada, que o acusam de fazer a velha política, ao usá-los para atender demandas do baixo clero do Congresso.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Na Cidadania, Onyx terá a missão de comandar o Bolsa Família, principal programa de distribuição de renda do governo. Terra enfrentava críticas por não conseguir levar adiante uma reformulação do programa, o que agora deve ser tocado pelo novo ministro.

A troca de ministros ocorre menos de uma semana após Bolsonaro retirar Gustavo Canuto do Ministério do Desenvolvimento Regional e nomear Rogério Marinho no lugar. O motivo também foi a intenção de Bolsonaro de turbinar a área social da sua gestão. A pasta é responsável pelo Minha Casa Minha Vida, programa habitacional do governo.

Clique aqui.

Julia Lindner
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement