Cidades

Veja quem são os mortos vítimas das chuvas que castigaram o Sul do Espírito Santo 

COMPARTILHE
4096
Advertisement
Advertisement

Sexta-feira, 17 de janeiro de 2020. A data que jamais saíra da lembrança dos moradores do Sul do Estado que perderam tudo, e sete deles, a própria vida. Em meio a lama, destroços, escombros e muita destruição, famílias de Alfredo Chaves e Iconha buscam forças para enterrar seus mortos.

Continua depois da publicidade

Os primeiros corpos a serem encontrados um dia após a tragédia foram o de dona Antônia Belarmino e o marido dela, Osvaldo Barbosa.

Os idosos foram soterrados quando a casa onde moravam foi atingida por um deslizamento, no bairro Cachoeirinha, em Alfredo Chaves. O neto deles, Luan da Silva, também ficou debaixo dos escombros, mas sobreviveu.

Antônia Belarmino e Osvaldo Barbosa

Mais tarde, também no sábado, 18, Alaécio Tavares, 52 anos, morreu em um soterramento, em Recreio, interior de Alfredo Chaves.

Continua depois da publicidade

Em Iconha, quatro pessoas morreram. Entre elas está o aposentado Antenor Sabino, que tinha 62 anos e voltava da igreja na noite de sexta-feira, quando foi arrastado pela correnteza que atingiu o distrito de Bom Destino. Ela foi achado sem vida na manhã seguinte.

Antenor Sabino

Outra vítima da tragédia é o comerciante Alex Hantequeste Sofiate, que morava em Rio Novo do Sul, mas estava em Bom Destino quando a chuva começou.

Ele tinha um comércio na região e também foi levado pela enxurrada. O corpo dele foi encontrado no rio, já na localidade de Ilha do Coco, na manhã de segunda-feira, 20.

Advertisement
Alex Hantequeste Sofiate
Continua depois da publicidade

O agricultor Pedro Belmok, de 58 anos, morreu soterrado quando uma barreira atingiu a casa que ele morava, na localidade de Campinho. O corpo dele precisou ser resgatado via helicóptero, já que as estradas da comunidade ficaram interditadas.

O último corpo foi encontrado na manhã desta terça-feira, 21. Gelsenir de Lima Bourguignon, mais conhecida como Ceny, de 50 anos, estava em sua casa no bairro Santa Luzia. Ela subiu no telhado da casa para fugir da enchente, quando a correnteza destruiu o imóvel. Ceny também foi levada pelas águas.

Gelsenir de Lima Bourguignon

Além dos mortos, as chuvas deixaram 2,3 mil pessoas fora de suas casas. Em Iconha, 13 residências foram levadas pela força da água e outros imóveis ainda correm risco de desabar.

Mais chuvas

Cinco institutos meteorológicos emitiram alertas para chuvas intensas, risco geo-hidrológico e fenômenos adversos entre esta quarta-feira (22) e o próximo fim de semana. Além disso, a Marinha do Brasil alertou para a chegada de um possível ciclone subtropical no litoral Sul do Espírito Santo, a partir da próxima quinta-feira (23).

De acordo com alerta, os ventos podem passar dos 63 km/h, resultando em grandes acumulados de chuvas, como já previsto por órgãos de monitoramento meteorológico.

 

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: (28) 3521-7726, [email protected].