Cidades

Segurança nas praias do Litoral Sul será reforçada com 134 guarda-vidas

COMPARTILHE
121
Advertisement
Advertisement

O verão chegou e, para reforçar a segurança das praias neste período, 134 guarda-vidas vão atuar nos balneários do Litoral Sul até o fim da estação. Em Anchieta, 25 agentes vão trabalhar até março nas 23 praias do município e no balneário de Iriri, muito procurado por turistas nesta época do ano.

Prefeitura de Guaçuí limpa cidade depois de chuva e distribui kits limpeza

As equipes da Secretaria Municipal de Obras, Infraestrutura e Serviços Públicos (Semoisp) de Guaçuí...

Confira os serviços municipais disponíveis no recesso do Carnaval em Cachoeiro

Durante o recesso de Carnaval – de segunda (24) a quarta-feira (26) –, a...

Carro fica parcialmente soterrado com queda de barreira na Serra da Aliança, em Muqui

Um automóvel ficou parcialmente soterrado após uma queda de barreira na madrugada deste domingo...

Em Itapemirim, município com maior número de guarda-vidas, as praias de Itaipava, Itaóca, Gamboa e Ilha dos Franceses vão contar com 80 profissionais. Para este ano, a Prefeitura fez uma nova exigência para os inscritos: o exame toxicológico.

Em Presidente Kennedy, serão 15 agentes atuando na Praia das Neves e em Marobá. Já em Piúma, 14 guarda-vidas atuam no balneário do município até o fim do verão, este número poderia ser maior, mas segundo a prefeitura, dos 66 inscritos, 36 foram aprovados, mas apenas 14 entregaram as documentações corretas para assinar o contrato.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Mesmo com a presença destes profissionais, o Corpo de Bombeiros, que é responsável por treinar e capacitar os guarda-vidas, orienta que banhistas também precisam fazer sua parte, como seguir algumas destas dicas:

Evitar nadar sozinho; evitar entrar na água após consumo de bebidas alcoólicas; evitar entrar na água após refeiçoes; não saltar de locais elevados para dentro da água, como pedras e pontes;  não tentar salvar vítimas de afogamentos se não tiver treinamento para estes casos, o ideal é lançar objetos flutuantes até a vítima; respeitar as placas de riscos e indicadores de perigo; e não caminhar sobre rochas.

A Prefeitura de Marataízes foi procurada pela reportagem, mas até o fechamento desta matéria não encaminhou resposta sobre atuação dos agentes nas praias da cidade.

 

Advertisement

 

Advertisement