Geral

Polícia anuncia contaminação em lote da cerveja Capixaba, da Backer, vendida no ES

COMPARTILHE
5281
Advertisement
Advertisement

A Polícia Civil de Minas Gerais confirmou, nesta segunda-feira (13), que um lote da cerveja distribuída com o rótulo Capixaba, vendida no Espírito Santo, também está contaminado. A cerveja é a mesma Belorizontina, da Backer, mas com um nome diferente. Além de ter entrado em contato com o dietilenoglicol, a bebida também teria sido contaminada por monoetilenoglicol. As informações são do jornal O Tempo.

Sem acordo com governo sobre programa ambiental, indíos prometem bloquear BR-163

A falta de entendimento entre órgãos do governo federal e povos indígenas que tiveram...

Doria anuncia o maior relaxamento da quarentena de SP desde o início da pandemia

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira, 10, o maior afrouxamento à quarentena...

ONU: pandemia pode elevar pobreza na América Latina e provocar distúrbios sociais

Secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres destaca em documento o impacto da...

A polícia confirmou a presença de substâncias nocivas no lote L21354, da Capixaba, além de dois lotes da Belorizontina (L11348 e L21348), que tinham a presença da substância dietilenoglicol. A substância pode ter relação com uma morte e dez internações. Entre os sintomas da intoxicação estão insuficiência renal, alterações neurológicas, vômitos e diarreias.

De acordo com o delegado Flávio Grossi, da 4ª Delegacia de Polícia Civil do Barreiro, até o momento, não há investigação criminal sobre casos em outro Estado. A reportagem procurou a assessoria da cervejaria Backer para que a empresa possa comentar a descoberta de um novo lote contaminado pela substância química, mas ainda não obteve retorno.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.