Cidades

Governo do Estado assina convênio para restauro de museu em Muqui

COMPARTILHE
180
Advertisement
Advertisement

O governador Renato Casagrande assinou, nesta segunda-feira (20), o convênio para o restauro do Museu Dirceu Cardoso, em Muqui. Dois imóveis serão reformados para abrigar o acervo sobre a memória do Sítio Histórico do município. Serão investidos mais de R$ 1,2 milhão nas obras que serão executadas pela Prefeitura do município, com recursos do Governo do Estado. A previsão é de que o restauro seja concluído em meados de 2021.

Em meio à pandemia, igreja cria drive thru de oração em Cachoeiro

Após decreto estadual e municipal para evitar a propagação do novo coronavírus, cultos e...

Veja detalhes de como será o funcionamento do comércio de Cachoeiro

Na manhã desta sábado (4), a Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim prorrogou para o...

Prefeito de Cachoeiro flexibiliza abertura de comércios e serviços com medidas restritivas; confira o funcionamento

A Prefeitura de Cachoeiro atualizou, nesta sexta-feira (3), por meio de decreto, as medidas...

Casagrande ressaltou a importância da preservação do patrimônio histórico, além da conexão entre o turismo com a economia: “Reconhecemos que Muqui tem no seu patrimônio um caminho de desenvolvimento econômico. Isso tudo tem que se transformar num caminho para as pessoas conhecerem mais a história do Espírito Santo e de Muqui”, apontou o governador.

O secretário de Estado da Cultura em exercício, Pedro Virgolino, destacou a educação patrimonial para a manutenção de prédios tombados. “Uma obra como essa é de suma importância. A preservação do nosso patrimônio arquitetônico é responsabilidade de todos. Cada um de nós pode ter sua parcela de participação fiscalizando, notificando a Secretaria ou conscientizando as pessoas à sua volta sobre a preservação de nossa história”, disse.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Virgolino também frisou que a Secult está com editais de patrimônio abertos até o próximo dia 27. O edital 021/2019 contempla a restauração de prédios em sítios históricos, como o de Muqui. Já o 022/2019 é voltado para ações de educação patrimonial para a preservação do patrimônio.

Sobre os imóveis

Os dois imóveis que serão restaurados remontam uma arquitetura comum em fins do século XIX e começo do século XX. Construídas num estilo eclético, as casas fazem parte do conjunto do Sítio Histórico de Muqui, que é o maior do estilo no Estado. O museu homenageia Dirceu Cardoso, que foi prefeito de Muqui, deputado estadual, deputado federal e senador.

Após o restauro, as casas vão abrigar o Museu Dirceu Cardoso, recebendo um vasto material histórico que valoriza a memória da cidade de Muqui. O acervo contempla diversas peças que pertenciam ao antigo Colégio de Muqui, como documentos, diplomas, uniformes, objetos pessoais e fotos.

Advertisement

As duas edificações localizadas no Bairro Boa Esperança se tornaram propriedade da Associação dos ex-alunos do Colégio de Muqui desde 2009, e foram tombadas a nível estadual pelo Conselho Estadual de Cultura por meio da Resolução CEC nº 02/2012. Parte do acervo do Museu Dirceu Cardoso já está disponível online (clique aqui).

Participaram da solenidade, o prefeito de Muqui, Renato Prúcoli; os deputados estaduais José Esmeraldo e Emílio Mameri; a subsecretária de Estado de Políticas Culturais, Carolina Ruas Palomares; e a gerente de Memória e Patrimônio da Secult, Patricia Bragatto.

Advertisement