Espírito Santo

Auditores Fiscais Federais Agropecuários do ES atuaram rapidamente para conter o risco de consumo de cerveja contaminada

COMPARTILHE
280
Advertisement
Advertisement

A ação rápida dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Affas) do Espírito Santo foi essencial para impedir o consumo pela população do estado de cervejas da Backer potencialmente contaminadas. Esses servidores percorreram os principais pontos de comercialização das bebidas e determinaram a imediata suspensão da venda dos produtos, bem como seu recolhimento, retirando de circulação todas as cervejas produzidas pela marca. Até o momento, não houve registro de consumidores afetados na região – o que mostra a importância da fiscalização e registro dos produtores de bebidas.

Continua depois da publicidade

No Espírito Santo, a ação começou como medida cautelar em 10 de janeiro, sexta-feira, observando o risco iminente à saúde pública associado ao caso. Nesse dia, a Polícia Civil de Minas Gerais já havia confirmado a presença da substância tóxica dietilenoglicol em dois lotes da cerveja Belorizontina, produzida pela Backer. A cervejaria tem grande inserção no mercado capixaba, havendo inclusive marca específica de cerveja para venda no Espírito Santo, sob o rótulo de “Capixaba”.

Após a suspensão da comercialização e a determinação de recolhimento dos produtos aos centros de distribuição de várias redes de supermercado, a ação teve continuidade com coleta de amostras de cada lote encontrado e envio das mesmas para o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA) de Minas Gerais para análise.

Já foram identificadas no Espírito Santo a presença de lotes cujas análises indicaram a contaminação dos produtos, o que poderia ter causado sérios danos à saúde caso não fossem retirados de circulação. Os Affas foram os primeiros a agir no estado e a montar uma estratégia para a remoção das bebidas do mercado.

Continua depois da publicidade

Essa situação demonstra a importância do trabalho desempenhado pelos Auditores Fiscais Federais Agropecuários no exercício de suas atribuições, assim como do registro de estabelecimentos produtores e do controle do processo industrial. É uma questão de garantia da saúde pública, visto que a ação dos Affas diminuiu muito a probabilidade de algum consumidor do estado adoecer ou mesmo morrer pelo consumo de produtos contaminados.

Até o momento, como fruto da ação fiscal efetuada pelos Affas, já foram contabilizadas cerca de 20 mil garrafas de cervejas que, de forma cautelar, foram impedidas de serem vendidas ao consumidor. Destas, 7.620 são da cerveja marca Capixaba, lote L2 1348, cuja contaminação já foi confirmada por análises realizadas.

 

Advertisement
Continua depois da publicidade

Sobre os Auditores Fiscais Federais Agropecuários

O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical) é a entidade representativa dos integrantes da carreira de Auditor Fiscal Federal Agropecuário. Os profissionais são engenheiros agrônomos, farmacêuticos, químicos, médicos veterinários e zootecnistas que exercem suas funções para garantir qualidade de vida, saúde e segurança alimentar para as famílias brasileiras. Atualmente existem 2,7 mil fiscais na ativa, que atuam nas áreas de auditoria e fiscalização, desde a fabricação de insumos, como vacinas, rações, sementes, fertilizantes, agrotóxicos etc., até o produto final, como sucos, refrigerantes, bebidas alcoólicas, produtos vegetais (arroz, feijão, óleos, azeites etc.), laticínios, ovos, méis e carnes. Os profissionais também estão nos campos, nas agroindústrias, nas instituições de pesquisa, nos laboratórios nacionais agropecuários, nos supermercados, nos portos, aeroportos e postos de fronteira, no acompanhamento dos programas agropecuários e nas negociações e relações internacionais do agronegócio. Do campo à mesa, dos pastos aos portos, do agronegócio para o Brasil e para o mundo.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.