Geral

Anvisa cria grupo de emergência para monitorar ações de combate ao coronavírus

COMPARTILHE
14
Advertisement
Advertisement

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) criou um Grupo de Emergência em Saúde Pública para monitorar e conduzir no âmbito da agência as ações referentes ao novo coronavírus, que já havia matado 106 pessoas na China até a noite desta segunda-feira, 27. Outros 12 países, em três continentes, também reportaram casos de infectados.

Em disputa acirrada, Viradouro conquista carnaval do Rio pela segunda vez

Ao final de uma apuração emocionante decidida apenas no último dos nove quesitos, a...

Ministro da Saúde critica demora da Itália para atualizar casos de coronavírus

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), criticou nesta quarta-feira, 26, a lentidão...

Desembargador nega bloqueio de R$ 52 mi de seguradoras na tragédia da Chape

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) negou pedido do Ministério Público Federal...

O grupo foi criado por portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) e contará com servidores que ficarão focados no tema. Serão eles: o adjunto de Diretor da Primeira Diretoria; um assessor da Terceira Diretoria; o gerente-geral de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados; o gerente de Controle Sanitário de Produtos e Empresas em Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados; o coordenador de Imprensa e Comunicação; e o assessor-chefe do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária. O grupo de emergência terá prazo de duração indeterminado.

O governo federal diz que a situação está sob controle no País e afirma que não vê necessidade de averiguar todas as aeronaves que vêm da China. Nesta segunda-feira, 27,, o presidente substituto da Anvisa, Antonio Barra Torres, disse que a vigilância sanitária será chamada para análise mais detalhada só se for notificada a presença de pessoa com suspeita do vírus, o que ainda não ocorreu em voos que chegaram ao Brasil.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Na manhã desta terça-feira, 28, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, atendem a imprensa para atualizar o boletim sobre o novo coronavírus da China.

Luci Ribeiro
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement