Geral

Sobe para 21 o número de casos notificados de contaminação pela cerveja da Backer

COMPARTILHE
99
Advertisement
Advertisement

O número de notificações por suspeita de contaminação pela substância dietilenoglicol na cerveja Belorizontina subiu de 19 para 21, conforme balanço divulgado nesta segunda-feira, 20, pela Secretaria de Estado de Saúde. Os dois novos casos são de moradores de Belo Horizonte, município que passa a registrar 14 casos suspeitos. Os outros sete são do interior do Estado, das cidades de Capelinha, Nova Lima, Pompéu, Ubá, São João del Rei, Viçosa e São Lourenço.

Defesa: brasileiros em quarentena em Anápolis seguem sem sintomas de coronavírus

O Ministério da Defesa informou, na tarde deste domingo, 16, que os 58 brasileiros...

Sob chuva, foliões mantêm animação no bloco Acadêmicos do Baixo Augusta

Os dois sentidos da rua da Consolação já concentram foliões que vão acompanhar o...

Roberto Carlos diz que Bolsonaro é “bem intencionado”

O cantor e compositor Roberto Carlos disse em entrevista ao portal UOL que o presidente Jair...

A suspeita é de que a contaminação possa ter ocorrido depois que as vítimas tomaram a cerveja, fabricada pela Backer. O laudo necroscópico de uma das vítimas já apontou a presença de dietilenoglicol no sangue. O caso da contaminação é investigado também pela polícia. Das 21 pessoas, quatro morreram. A corporação já pediu à Justiça a exumação de uma das vítimas, que vivia em Pompéu. A vítima era uma mulher de 60 anos e morreu no dia 28 de dezembro. A família já confirmou às autoridades que ela tomou a cerveja da Backer.

De acordo com a Vigilância Sanitária de MG, as pessoas possivelmente intoxicadas com a substância apresentaram sintomas iniciais como dores abdominais e vômitos. Pacientes também apresentaram cegueira, perda de movimentos de cima para baixo e paralisia facial.

Advertisement
Continua depois da publicidade

No total, o Ministério da Agricultura já identificou 32 lotes de bebidas da Backer contaminados. Segundo o ministério, “diante do risco iminente à saúde pública a Anvisa definiu pela interdição das marcas da cerveja com data de validade igual ou posterior a agosto de 2020.”

Veja em quais produtos da Backer foi encontrada a substância:

Belorizontina

Capixaba

Advertisement

Capitão Senra

Pele Vermelha

Fargo 46

Backer Pilsen

Brown

Backer D2

Corleone

Backer Trigo

As autoridades de saúde pedem que, em relação a pessoas que tenham a cerveja em casa, não a joguem no lixo. A entrega deve ser feita, no caso de Belo Horizonte, nas administrações regionais da capital. Quanto a bares e restaurantes, a recomendação é para que os proprietários dos estabelecimentos entrem em contato com a empresa.

Leonardo Augusto, especial para O Estado
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement