Política Nacional

Mario Simas Filho, diretor e colunista da 'IstoÉ', morre em SP

COMPARTILHE
29
Advertisement
Advertisement

O jornalista Mario Simas Filho, de 59 anos, morreu em São Paulo na madrugada desta sexta-feira, 17, vítima de um câncer no rim. Com passagem por vários veículos de imprensa, Mario atualmente era diretor de núcleo e colunista da revista IstoÉ. O velório é realizado no Cemitério Gethsemani, no Morumbi, e o sepultamento está marcado para as 15h30.

Bolsonaro afirma que 'implodiu' Inmetro por 'excesso de zelo' em regra para táxis

O presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado, 22, que demitiu a diretoria do Instituto...

Após dois dias internado, Olavo de Carvalho recebe alta do hospital

O guru bolsonarista Olavo de Carvalho informou neste sábado, 22, que recebeu alta do...

Presença de Bolsonaro eleva adesão para criação do partido Aliança pelo Brasil

Após voltar de um passeio na manhã deste sábado pelas ruas do Guarujá, o...

Ao longo da carreira, o jornalista teve passagens pela extinta Folha da Tarde e pela Folha de S.Paulo. Na Isto É, Mario participou da reportagens de destaque, como a que revelou o assassinato – e não o suicídio – de PC Farias, aliado do ex-presidente Fernando Collor.

Já pela série “Senadores envolvidos na fraude do painel de votação do Senado”, o jornalista venceu, com outros colegas da revista, o Prêmio Esso de Jornalismo em 2001, então o principal da categoria.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

O jornalista era filho do advogado Mario Simas, especializado em Direitos Humanos e que defendeu ativistas políticos durante a ditadura militar no Brasil. Mario Simas Filho deixa mulher, três filhos e dois netos.

Redação
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement