Geral

Morador de rua é assassinado a tiros próximo a caçamba de lixo

COMPARTILHE
575
Advertisement
Advertisement

Um morador de rua foi assassinado a tiros no Jardim São Luís, bairro da zona sul de São Paulo, na manhã desta segunda-feira, 13. O corpo da vítima foi encontrado próximo a uma caçamba de lixo na Rua João Chammas.

Sem acordo com governo sobre programa ambiental, indíos prometem bloquear BR-163

A falta de entendimento entre órgãos do governo federal e povos indígenas que tiveram...

Doria anuncia o maior relaxamento da quarentena de SP desde o início da pandemia

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira, 10, o maior afrouxamento à quarentena...

ONU: pandemia pode elevar pobreza na América Latina e provocar distúrbios sociais

Secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres destaca em documento o impacto da...

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), a Polícia Militar foi até o local depois de receber uma denúncia de disparos de armas de fogo. Quando chegaram, os policiais encontraram o homem já sem vida.

Moradores afirmaram que a vítima era conhecida como Palhacinho e vivia na região, onde coletava materiais recicláveis.

Advertisement
Continua depois da publicidade

O autor do crime ainda não tinha sido identificado até a publicação desta matéria. Foram solicitados exames ao Instituto Criminalística (IC) e ao Instituto Médico Legal (IML).

O caso foi registrado como homicídio qualificado no 92º Distrito Policial (Parque Santo Antônio), que pediu assessoramento ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Outras mortes

Nos últimos dois meses, ao menos sete moradores de rua morreram na capital e na região metropolitana de São Paulo.

Advertisement

No dia 16 de novembro, quatro homens morreram envenenados após ingerirem uma bebida alcoólica com “doses cavalares de cocaína” em Barueri, na Grande SP. Luiz Pereira da Silva, de 49 anos; Edson Sampaio da Silva, de 40; Marlon Alves Gonçalves, de 39; e Denis da Silva Oliveira, de 33, morreram. Outras quatro pessoas tiveram intoxicação e sobreviveram.

No dia 6 de janeiro, Carlos Roberto Vieira da Silva, de 39 anos, foi queimado e morto enquanto dormia na Mooca, na zona leste da capital. Também morador de rua, o suspeito de ter cometido o crime, Flausino Campos, o Buiú, de 49, alegou que a vítima havia furtado R$ 10 mil.

No dia 8 de janeiro, Kaique Moraes da Silva, de 22 anos, morreu na Santa Cecília, no centro de São Paulo, ao tomar uma descarga elétrica quando tentava se proteger da chuva. Ele pulou uma grade metálica que separa o canteiro central da Avenida Rio Branco, mas escorregou e encostou em um poste de luz.

Felipe Cordeiro
Estadao Conteudo
Copyright © 2020 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.