Variedades

Amigo oculto: veja curiosidades sobre a brincadeira típica do Natal

COMPARTILHE
278
Advertisement
Advertisement

Foi dada a largada oficial para as comemorações de fim de ano. Na lista das programações, o tradicional amigo oculto, também conhecido por amigo X, amigo secreto, amigo invisível e até mesmo amigo da onça se tornou tradição, seja nas festas da empresa, da escola ou da família.

Continua depois da publicidade

Todo mundo com certeza tem uma história (boa, ruim ou no mínimo engraçada) para contar sobre alguma troca de presentes em algum “amigo”. Mas de onde vem essa tradição que, no intuito de gerar um momento de descontração em boas risadas, também pode gerar discórdia pela escolha inadequada do presente?

De acordo com a Wikpédia, a brincadeira pode ter surgido nos povos nórdicos, que esperavam o amanhecer para trocar presentes. Mas também é uma cultura que se enraizou nos povos pagãos.

A brincadeira se popularizou no ano de 1929, em plena depressão econômica, onde não havia dinheiro para comprar presentes para todos. Então se fazia a brincadeira para que todos pudessem sair com presentes na data do Natal.

Continua depois da publicidade

Tradição

De presentes a lembrancinhas, a brincadeira virou tradição no Brasil e também é realizada na Páscoa, com o amigo chocolate (amigo chocreto, amigo chôco, amigolate, chococulto ou amigo doce).

A ideia é proporcionar sempre um momento de descontração e diversão, mas sempre levando em conta os gostos do amigo oculto.

Advertisement

Conheça outras versões da brincadeira

Continua depois da publicidade

-Amigo da onça

O “amigo da onça” ou inimigo oculto ficou comum, principalmente, entre colegas de trabalho. Como já diz o nome, no amigo da onça, não se dá presentes, faz-se apenas brincadeiras para aquela pessoa que foi sorteada, dando a ela algo que ela não goste, ou tem de se dar um presente sem utilidade nenhuma para seu sorteado.

-Amigo secreto chinês

Nessa proposta, secreto é o presente e não o amigo.

Estipula-se um valor para o presente e cada participante compra um presente, sempre tendo em mente que ele pode vir a ficar com o presente ao final. O presente deve estar embrulhado de forma a impedir que os participantes saibam o conteúdo da embalagem. Para iniciar o jogo sorteiam-se números para cada um dos participantes. Por exemplo, se 15 pessoas estiverem participando, números de 1 a 15 serão distribuídos para os participantes.

Aquele que sortear o número 1 será o primeiro a pegar algum dos presentes. O número 2 terá o direito de pegar o presente da mesa ou “roubar” o presente do número 1. Caso isso aconteça, o primeiro terá o direito de escolher outro presente da mesa. E assim vai seguindo: o terceiro pode escolher o presente do primeiro ou do segundo ou o da mesa.

O jogo termina quando o último número (nesse caso, o 15) escolhe o presente da mesa ou, se preferir roubar de alguns dos participantes, escolhe o presente de qualquer um dos números. Nesse caso, o último azarado será obrigado a pegar o presente da mesa, não importa qual for. Uma regra importante: cada pessoa poderá trocar o presente somente uma vez.

Essa versão também é conhecida como “Desapego”, “Amigo Urso” ou “Amigo Anchita”.

-Amigo Secreto “Elefante Branco”

É uma variante do Amigo Secreto Chinês.

Estipula-se um valor mínimo e um máximo para o presente (ou não), e este deve ser embrulhado em alguma embalagem que não seja possível saber qual o conteúdo (ou para enganar, como por exemplo uma toalha posta em uma embalagem de garrafa de vinho; mas ele também pode ser deixado à mostra, essa parte da regra é opcional).

Todos os presentes são deixados à mostra (na mesa, no chão, etc) e é escolhida uma pessoa para começar.

A pessoa escolhida vai até o lugar onde os presentes estão expostos e pega um qualquer, com a proibição de pegar o próprio presente.

Com o presente em mãos, a pessoa sorteia o amigo secreto na hora e dá dicas para os outros participantes adivinharem.

O ponto forte do Elefante Branco é que ninguém sabe, até certo ponto, o que está dando e para quem. É tudo definido só na última hora. É feito, geralmente, entre famílias grandes (por causa da variedade maior dos presentes), no Natal ou Ano Novo.

*Com informações Wikipédia

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.