Economia

Governo lança programa da Funasa de saneamento em áreas rurais

COMPARTILHE
11

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou nesta terça-feira, 3, uma portaria que cria o programa Saneamento Brasil Rural, com o objetivo de ampliar a rede de água e esgoto fora das áreas urbanas. Uma cerimônia foi realizada no Palácio do Planalto com a presença de ministros e do presidente Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Ronaldo Nogueira, que será responsável pela ação. Bolsonaro participou do evento, mas não discursou.

Governo vai reformular Bolsa Família e destinar benefício a jovens e crianças

O governo acerta os últimos detalhes de uma reforma para turbinar o Bolsa Família,...

Oxford Economics eleva previsão de crescimento do PIB do Brasil em 2020 para 2%

A consultoria inglesa Oxford Economics melhorou as projeções de crescimento do Brasil. Para este...

Grandes teles querem mais espaço na disputa

A maior preocupação das grandes teles - Claro, Vivo, TIM e Oi - em...

“O saneamento tem sido privilégio das áreas urbanizadas, as áreas rurais sempre foram esquecidas. Mas isso está mudando”, afirmou o presidente da Funasa, Ronaldo Nogueira. “Nosso foco é fazer em quatro anos o que não foi feito em 40 anos”, disse.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, lembrou que o Congresso Nacional discute novo marco legal sobre saneamento básico “para permitir que o Brasil possa estender água e esgotamento sanitário a 100 milhões de pessoas”. “A eletricidade chegou antes. Telefone chegou antes. Lamentavelmente água encanada e esgotamento não. Esse é momento importantíssimo”, disse.

Continua depois da publicidade

A proposta tem como objetivo universalizar o acesso ao saneamento básico para as populações das áreas rurais brasileiras. Segundo o Executivo, aproximadamente 40 milhões de pessoas serão beneficiadas com ampliação do abastecimento de água, instalações hidrossanitárias (água e esgoto), esgotamento sanitário e manejo de resíduos sólidos.

O governo estima que o programa beneficiará 39,73 milhões de habitantes e investimentos totais em medidas estruturais e estruturantes, totalizando de R$ 218,94 bilhões, distribuídos entre medidas estruturais (R$ 179,53 bilhões) e estruturantes (R$ 39,41 bilhões).

Camila Turtelli e Mateus Vargas
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade