Política Nacional

À Record TV, Bolsonaro diz não ver nada demais em citações sobre AI-5

COMPARTILHE
15

Em entrevista à Rede Record, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não cogita demitir o ministro da Economia Paulo Guedes – após declarações dadas em que o ministro sugeriria um “novo AI-5” – e acredita que a pasta está fazendo um “excelente trabalho”. O presidente disse que “entende isso como liberdade de expressão”. “Eu não vejo nada demais”, afirmou. Bolsonaro acredita que o objetivo das críticas ao ministro é “desestruturar na questão econômica”.

Assembleia de SP é fechada para o público por ordem do presidente Cauê Macris

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) foi fechada para o público nesta quinta-feira,...

Correção: TCU libera lagosta no menu do STF em eventos com ao menos 2 autoridades

A matéria enviada anteriormente continha uma incorreção. O nome do relator no Tribunal de...

STF: diretório de partido que não prestar conta não pode ter registro suspenso

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por 6 votos a 4, nesta quinta-feira, 5,...

O presidente ainda disse que orientou Guedes para que conversasse com o governo americano sobre as tarifas anunciadas pelo presidente americano Donald Trump para as importações de aço e alumínio e que não vê risco de deterioramento na relação entre os dois países. “Somos um grande parceiro.”

Outro membro da equipe ministerial escolhida por Bolsonaro que foi lembrado na entrevista é o ex-ministro da Secretaria-Geral Gustavo Bebianno, recém filiado ao PSDB no último domingo. Para Bolsonaro, Bebianno é “carta fora do baralho”. “Ele teve todas as chances para ser um ministro leal ao Brasil”, afirmou Bolsonaro. “Espero que esteja feliz ao lado de João Doria do Estado de São Paulo.”

Continua depois da publicidade

Lula

Sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Bolsonaro disse que “tem que respeitar a decisão dos outros Poderes”, mas acredita que Lula “tem trazido com as falas dele a intolerância”.

Pedro Caramuru e Daniel Galvão
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade