Cidades

Resgate da história na inauguração da Casa das Artes de Guaçuí

COMPARTILHE
72

Muita emoção e o resgate de uma parte da história do município de Guaçuí. Estes foram os principais ingredientes da inauguração da Casa das Artes que irá abrigar o trabalho realizado pelos artesãos e será ponto de informações para os turistas, no município. Emoção pela homenagem feita à artesã Maria das Graças de Morais Carvalho, que dá nome ao local, assim como pelo sonho dos artesãos realizado, e um resgate pelo fato do prédio ser uma réplica – em menores dimensões – da antiga estação ferroviária do município que não existe mais.

Assista a edição deste sábado (7) do programa Top Show pelo AQUINOTICIAS.COM

O programa Top Show, apresentado por Parraro Scherrer, deste sábado (7), está no ar...

Fim de semana repleto de atrações culturais e de lazer para os cachoeirenses

Para aqueles que gostam de atividades artísticas e culturais, o fim de semana, em...

Após fortes chuvas, casa desaba em Mimoso do Sul

Uma residência veio abaixo após as fortes chuvas que caíram na madrugada deste sábado...

O projeto foi realizado numa parceria entre a Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esportes (Semcultes) e a Secretaria Municipal de Obras, Infraestrutura e Serviços Públicos (Semoisp), que realizou toda fase de projeto. A obra foi feita com recursos próprios do município que investiu o valor de R$ 94.900,00. Além da construção do prédio, os artesãos receberam capacitações do Sebrae ES, para melhor comercializar seus produtos e passar informações sobre o município.

Continua depois da publicidade

A Casa das Artes de Guaçuí é a realização de um sonho esperado há 18 anos pelos artesãos que reivindicavam uma sede para expor seus trabalhos. E a abertura de sua inauguração contou com a apresentação de um vídeo mostrando imagens antigas do município, quando ainda existia a estação ferroviária, e outro com depoimentos de artesãos sobre a realização, preparado pelo Setor de Comunicação da Prefeitura. “Muito bonita a iniciativa de fazer o prédio como a réplica da antiga estação ferroviária”, ressaltou a fundadora da Associação Guaçuiense de Produtores de Artesanato (Aguapa), Ana Elísia Fitaroni, que enviou mensagem, também em vídeo, e relembrou a trajetória da associação.

Quem também estava emocionado e emocionou os presentes foi o viúvo da homenageada, Robert Almeida de Carvalho. Ele agradeceu ao vereador Paulinho do Vitalino – autor da indicação, aprovada pela Câmara, que dá nome à Casa das Artes – e à prefeita Vera Costa, fazendo a entrega de lembranças para os dois. Para a prefeita, ele entregou o último trabalho realizado pela artesã, o que arrancou lágrimas de Vera. E deixou mensagem para os artesãos, destacando que nunca se deve desistir e que tudo acontece no tempo de Deus, se referindo à espera pela obra. “E aqui será como uma estação, realmente, porque irão chegar e partir pessoas que chegarão para conhecer o talento de nossos artesãos e levarão esse lindo trabalho para fora do município”, disse.

Além de Robert, também se pronunciaram o presidente da Câmara, vereador Angelo Moreira, que ressaltou a capacidade da prefeita Vera Costa em realizar, e o deputado estadual Luciano Machado, o qual destacou que Casa das Artes de Guaçuí tem um valor histórico e sentimental para a população. “Não tem dinheiro no mundo que pague o valor que uma obra dessa possui”, afirmou. Enquanto a artesã Rita Côgo, falando em nome dos demais colegas de artes, disse que ser artesão é dar vida e rosto ao que a alma expressa. “É viajar por lugares nunca antes sonhados”, pontuou.

A prefeita Vera Costa contou um pouco do trabalho realizado para se chegar até aquela inauguração, elogiando a ação da equipe da Semoisp que “faz seu serviço com excelência”. “Muitos prefeitos me perguntam qual empresa faz os projetos para as obras que estamos realizando e, quando falo que não temos e que é nosso pessoal que faz, não acreditam, ficam admirados”, contou. “Mas isso é uma demonstração de que, enquanto tem gente que critica e fala mal, a gente trabalha”, completou.

Vera Costa enfatizou que o processo tem sido assim em todas as obras, como a da Casa das Artes de Guaçuí, utilizando o dinheiro público com responsabilidade e competência. “E é por isso que estamos realizando tantas obras e temos tantas outras para entregar ainda, porque cuidamos do que é público como se fosse nossa casa”, enfatizou. “E isso é possível, porque temos uma equipe maravilhosa de servidores públicos”, complementou, dando como exemplo a equipe de limpeza pública que se dedica e “ninguém abre a boca para agradecer pelo serviço bem feito”. “Mas todos os visitantes e turistas que me encontram elogiam a limpeza e a beleza de Guaçuí, o que é fruto do trabalho de uma equipe que trabalha com amor, e sabemos que, com amor, tudo se constrói”, concluiu.

Também estavam presentes os vereadores Marcos do Goes, Zé Ruim e Licinho, além dos secretários municipais Marcello Lougom Rodolfo (Obras), Leonardo Ridolfi (Cultura, Turismo e Esportes), Maria Alice Moulin (Governo), Waleska Guaitolini (Gestão Administrativa), Roberto Martins (Meio Ambiente), Josilda Amorim (Assistência Social), Tina Costa (Finanças), Carlinda Loyola (Agricultura) e o diretor do SAAE, Ivan Viana. Estavam também o chefe do TG 01-013, sargento Patrique da Silva e Silva, o ex-secretário de Obras, Hermes Guimarães, a presidente da Aguapa, Elisa Del-Fiume, o gerente da Agência de Desenvolvimento do Sebrae de Guaçuí, Renato Machado, a comendadora Maria Madalena Emery de Carvalho e o ex-vereador Paulo Viana de Aguiar, entre outros convidados.

Publicidade