Cidades

Quatro meses após ordem de serviço dada pelo Governo do Estado, obras da ES 185 não começaram

COMPARTILHE
1728

Uma novela que não tem fim! Assim pode ser tratada a obra de asfaltamento da rodovia ES 185 e ES 493, entre o município de Divino de São Lourenço e o distrito de São Tiago, em Guaçuí. E os capítulos parecem se repetir após sequência de ordens de serviços dadas pelo Governo do Estado.

Veja como fica o tempo nesta quinta (12) no Sul do ES

Quinta-feira (12) de tempo firme em praticamente todo o Espírito Santo. Possibilidade de pancada...

Prefeitura propõe novo Plano de Carreira da Guarda Civil Municipal de Cachoeiro

A Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim encaminhou, à Câmara Municipal, nesta terça-feira (10), projeto...

Meio Ambiente envia 3,5 mil latinhas de alumínio para reciclagem em Guaçuí

Na manhã desta quarta-feira (11), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam) de Guaçuí...

Há 40 anos a rodovia se encontra em estado precário, e com as chuvas a situação se agrava ainda mais, já que provocam lama e buracos, tornando o trajeto de 12,6 quilômetros um verdadeiro pesadelo para os motoristas.

Ordem de serviço

Em julho deste ano, o governador Renato Casagrande assinou a ordem de serviço para a pavimentação do trecho e prometeu que em no máximo em uma semana a situação iria mudar. Porém, após quatro meses as obras ainda não tiveram início.

Continua depois da publicidade

De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES), os trabalhos não tiveram início pelo fato da empresa vencedora da licitação ter desistido da obra e pela quarta vez foi preciso refazer o processo de licitação. “No momento, o órgão está em fase de aguardar as documentações administrativas, autorizações e licenças ambientais necessárias para que se iniciem os primeiros serviços”, informou o órgão, em nota.

O trecho é de extrema importância para a retomada do desenvolvimento na região do Caparaó e é uma solicitação aguardada por todos os moradores, pois é um dos principais meios de escoação da agricultura familiar, e a melhoria da via irá facilitar a mobilidade de comunidades, transporte das mercadorias e alavancar o agroturismo.

Cenas repetidas

Em uma breve consulta aos arquivos do AQUINOTICIAS.COM, a reportagem localizou algumas matérias referentes ao trecho, onde o Estado já havia autorizado as obras. Em muitos casos, houve a paralisação dos trabalhos por problemas contratuais.

Em 29 de junho de 2010, o então governador Paulo Hartung cumpriu agenda na região do Caparaó e visitou as obras de implantação e pavimentação das Rodovias ES 493 e ES 185. Na época, o Governo do Estado disse que estava investindo aproximadamente R$ 17 milhões na pavimentação do trecho com objetivo de oferecer mais conforto e segurança para os usuários.

No dia 29 de dezembro de 2017, mais uma vez o Estado deu ordem de serviço para a pavimentação do trecho. O valor, no entanto aumentou em R$ 2 milhões, passando para R$ 19 milhões o custo da obra.

Quem estava tocando a obra era a empresa Praenge Construtora Eirelli EPP, que segundo o Geobras-ES, sistema de informação do Tribunal de Contas, chegou a receber R$ 1.874.311,05. No entanto, no dia 5 de abril deste ano os trabalhos foram paralisados por rescisão contratual.

Já no dia 12 de julho de 2019, o atual governador Renato Casagrande deu ordem de serviço para a retomada das obras de pavimentação das rodovias ES 493 e ES 185, com um investimento de aproximadamente R$ 12,5 milhões.

Publicidade