Segurança

Homem é preso pela Polícia Federal em Guaçuí com material de pornografia infantil

COMPARTILHE
3536
Advertisement

Um homem foi preso em flagrante pela Polícia Federal nesta quarta-feira (27), em Guaçuí, por armazenar imagens de pornografia infantil. O nome do suspeito não foi divulgado, mas a PF informou que ele armazenava várias imagens de adolescentes e crianças em cenas de sexo e nudez. Com ele, foi apreendido um celular e um disco rígido de computador.

Com ajuda de Messi, PM apreende um menor com maconha e crack em Cachoeiro

A Polícia Militar apreendeu na tarde desta sexta-feira (24) um menor com maconha e...

Suspeito arromba restaurante na Avenida Beira Rio em Cachoeiro; veja vídeo

Um homem, visivelmente sob efeito de entorpecentes, arrombou as portas de vidro de um...

Dois homens são presos com drogas em Guaçuí

Dois homens foram presos em um local conhecido como Ama Norte, em Guaçuí, às...

O cumprimento de mandado de busca e apreensão foi realizada durante a manhã, em uma ação de combate à divulgação de pornografia infantil na internet. O local da ação também não foi divulgado pela PF.

Material apreendido com o suspeito/Divulgação Polícia Federal

Ainda de acordo com a Polícia Federal, as investigações tiveram início em abril deste ano, a partir de informações repassadas pela Unidade de Repreensão a Crimes de Ódio e Pornografia Infantil (URCOP) da Polícia Federal, sediada em Brasília/DF.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Foi possível identificar que o usuário de programa de compartilhamento de arquivos pela internet, por meio de rede peer-to-peer (P2P), que atuava em Guaçuí, teria feito dowload/upload ou compartilhado arquivos conhecidos de pornografia infantil.

O homem preso em flagrante foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Federal de Cachoeiro de Itapemirim, onde foi lavrado Auto de Prisão em Flagrante. Ele também é investigado pelo compartilhamento de conteúdo pornográfico infantil.

Pena

O investigado poderá responder, a princípio, pelo crime tipificado no artigo 241-B, cuja pena poderá chegar quatro anos de reclusão.

Advertisement

 

Advertisement
Publicidade