Cidades

Comércio cachoeirense se prepara para o Natal e compradores já pesquisam preços

COMPARTILHE
284
Advertisement
Advertisement

Mesmo com o orçamento apertado, os cachoeirenses já buscam melhores preços para presentear no Natal. Uma pesquisa da CNDL/SPC, novembro e dezembro devem movimentar 120 milhões de pessoas nos principais centros de compra do País e, em média, cada comprador deve gastar R$ 125 por presente.

Ônibus voltam a circular nesta segunda (27) em Cachoeiro

O transporte coletivo de Cachoeiro de Itapemirim volta a funcionar nesta segunda-feira (27), após...

Abastecimento de água deve ser normalizado nos próximos três dias em Cachoeiro, diz BRK

O gerente de operacional da BRK, Jocimar de Assis, informou que o abastecimento em...

Imagens mostram cenário de destruição após enchente em Cachoeiro

Imagens feitas na tarde deste domingo (26) mostram cenário de destruição após enchente em...

A pesquisa apontou, ainda, que a injeção de dinheiro na economia deverá girar em torno dos R$ 60 bilhões no comércio e no setor de serviços, a cifra é próxima à soma do movimento estimado em datas como Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados e Dia das Crianças deste ano, o que ajuda a ter uma ideia da importância do Natal para a economia do País.

Em Cachoeiro, segundo a Associação Comercial, Industrial e de Serviços (Acisci), o movimento no comércio local deve crescer 4% em relação ao ano passado. A associação comemora, ainda, o aumento gradativo das vendas nos últimos meses.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Para Lorena Rodrigues, gerente de uma loja especializada em moda feminina e moda plus size, no Centro, o movimento de seu estabelecimento já aumentou e sinaliza que o Natal deste ano será melhor do que o de 2018.

“Estamos percebendo um aumento de 10% nas vendas, o que representa uma melhora no comércio com a liberação do saque do FGTS. Muitas clientes estão vindo se presentear, e com décimo terceiro salário devem presentear a família. Nossa expectativa é de que este ano o Natal tenha um crescimento significativo nas vendas”, disse a gerente.

Ainda segundo Lorena, este ano os clientes estão pesquisando mais. “Temos notado que a clientela tem pesquisado mais, elas vêm aqui, olham as peças e os preços e pesquisam em outros locais, depois retornam e levam mais peças do que as que olharam anteriormente. Houve aumento nas vendas e na quantidade de peças compradas”, contou.

A técnica de enfermagem Dávila Alves diz que, embora o orçamento da casa esteja apertado, é impossível passar o Natal sem presentear a família.

Advertisement

“Este ano vamos usar nosso FGTS e o décimo terceiro para acertar as dívidas, mas é impossível não presentear nossa família, principalmente as crianças. Ainda não temos ideia de quanto vamos gastar por presente, mas a intenção é de que cada um ganhe presentes que caibam dentro do que podemos pagar”, afirmou a técnica de enfermagem.

Juliana Bonandi garante que não abre mão dos presentes natalinos, embora os valores pesem no orçamento da família.

“Sou apaixonada pelo Natal. Embora a família seja grande, não abro mão de presentear. Acredito que os presentes fazem parte da magia do Natal. Minha mãe sempre fez questão de nos presentear, não me lembro de um Natal em que ela deixou passar em branco, mas como toda mãe solteira, era uma longa jornada em busca dos melhores preços. Aprendi muito com ela, sobre pesquisar, ir atrás do melhor preço e, desta vez, não vai fugir à regra, vou atrás dos presentes mais em conta e nessa brincadeira devo gastar entre R$ 300,00 a R$ 400,00”.

Momento de oportunidades

Douglas Baptista, sócio proprietário de uma loja de roupas, também no Centro de Cachoeiro, conta que esse momento é uma oportunidade para fidelizar o cliente e atrair o consumidor com bons preços e produtos originais, que é o caso do conceito da loja, que produz camisas com estampas com identidade regional.

“Nossa expectativa para o fim do ano é das melhores, trabalhamos com um produto personalizado, estamos fidelizando nossa marca e, por tanto, é uma ótima oportunidade para as vendas. Tivemos a ideia de criarmos uma marca para valorizar o Sul do Estado, e o público tem abraçado a ideia. As camisas são diferentes e uma boa opção para presentear a família, amigos e se presentear também”, contou.

Ainda segundo o empresário, o movimento na loja já apresenta crescimento. “Algumas pessoas preferem se antecipar para as compras de Natal. É uma forma de garantir o presente e não precisar ficar na correria nos dias que antecedem o Natal. Já notamos um aumento de clientes na loja. Como a demanda tem sido alta, já fizemos mais pedidos de produtos para o fim do ano. Esse promete ser um Natal bem movimentado”, finalizou.

Advertisement
Publicidade