Economia

Vestuário e Despesas Pessoais têm maiores altas no IPCA-15

COMPARTILHE
11
Advertisement
Advertisement

Os grupos Vestuário (0,68%) e Despesas Pessoais (0,4%) foram os que apresentaram as maiores altas do Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) de novembro. Já o principal impacto positivo partiu do segmento de Transportes, que teve variação de 0,3% e influência de 0,06 ponto porcentual no IPCA-15, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Dólar cai a R$ 4,0787 antes de leilão em meio a otimismo com IBC-BR e EUA-China

O dólar volta a cair ante o real em meio ao recuo do índice...

IBC-BR sobe 0,95% no ano até outubro, sem ajuste, afirma BC

O Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br) acumulou alta de 0,95% no ano...

IBC-Br sobe 0,17% em outubro ante setembro, com ajuste, revela BC

Após avançar 0,48% em setembro (dado revisado), a economia brasileira teve alta em outubro...

Em Vestuário, o destaque foram os itens roupa masculina (1,15%), roupa infantil (0,65%) e roupa feminina (0,49%). Além disso, as joias e bijuterias mostraram aceleração de preços em relação ao mês anterior, passando de alta de 1,24% em outubro para 1,87% em novembro.

No grupo Despesas Pessoais, o IBGE ressaltou a influência dos subitens empregado doméstico (0,31%) e jogos de azar (2,46%). Esta última variação reflete reajuste no preço das apostas a partir do dia 10 deste mês.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Em Transportes, que respondeu pelo maior impacto negativo do IPCA-15, os destaques foram combustíveis (1,07%) e passagens aéreas (4,44%).

A gasolina e o etanol continuaram apresentando aceleração, de 0,8% e 2,53%, respectivamente. Os preços do óleo diesel (0,58%) e do gás veicular (0,10%) também subiram.

Fernanda Nunes
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement
Publicidade