Economia

EUA não definem abertura à carne brasileira

COMPARTILHE
12

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, deixou Washington nesta quarta-feira sem uma definição por parte dos Estados Unidos sobre a reabertura do mercado americano para a importação de carne bovina fresca do Brasil. O pleito foi tema da reunião da ministra com o secretário de Agricultura dos EUA, Sonny Perdue.

Empresa quer implantar fábrica de papel no Sul do Espírito Santo

Uma fábrica de papel deve ser implantada no Sul do Espírito Santo. O nome...

PF desmonta quadrilha que desviou R$ 9 milhões do INSS em Alagoas

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quinta-feira, 12, a Operação Marechal para...

Produção industrial da zona do euro cai 0,5% em outubro, mais do que o esperado

A produção industrial da zona do euro caiu 0,5% em outubro ante setembro, segundo...

Ao deixar o encontro, a ministra afirmou que os americanos dirão “em breve” se as informações prestadas pelo governo brasileiro são suficientes para retomar as importações de carne bovina in natura ou se os EUA enviarão uma nova missão ao País para avaliar as condições sanitárias. Os americanos, segundo ela, não se comprometeram com prazos.

Questionada se os americanos deram sinalização de quanto tempo essa análise pode levar, ela afirmou que “pode ser este mês, no mês que vem ou no ano que vem”. De Washington, a ministra viajou a Nova York, onde terá encontros com investidores estrangeiros antes de voltar ao Brasil.

Continua depois da publicidade

A ministra minimizou a importância da discussão sobre a carne bovina e a relevância da abertura do mercado americano. Segundo ela, esse foi “o último assunto” tratado na reunião com Perdue e o mercado está aquecido com exportações para a China.

O mercado americano está fechado para a importação da carne bovina in natura brasileira desde 2017. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Beatriz Bulla
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade