Política Nacional

Bolsonaro: Parte do que acontece na política do Brasil devemos a Sérgio Moro

COMPARTILHE
33
Advertisement
Advertisement

Um dia depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir pelo fim da prisão de pessoas condenadas em segunda instância, o presidente Jair Bolsonaro fez referências à Lava Jato e elogiou o ministro da Justiça, Sérgio Moro. “Parte do que acontece na política do Brasil devemos a Sérgio Moro”, afirmou. Minutos antes, ele associou sua eleição para presidente da República à atuação de Moro enquanto estava na Lava Jato. As afirmações foram feitas durante a cerimônia de formatura de profissionais da Polícia Federal, realizada na manhã desta sexta-feira, 8.

'STF tomou ação efetiva para barrar projeto autoritário'

Para Marcos Nobre, professor de Filosofia Política na Universidade de Campinas (Unicamp) e presidente...

Moro responde: Bolsonaro 'desejava rebelião armada contra medidas sanitárias'

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, respondeu ao presidente Jair Bolsonaro...

'Tem de ter algum tipo de diálogo', diz Eduardo Bolsonaro sobre cargos ao Centrão

Alinhado à ala ideológica do governo, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho "zero...

Ainda no discurso, Bolsonaro afirmou ter escolhido bem sua equipe de ministros e fez referências ao fato de Moro não ter se unido à equipe ainda durante o período da campanha eleitoral. O presidente afirmou que Moro não poderia se aproximar de políticos, não poderia ter um partido. “Ele estava cumprindo uma missão. Se a missão (não) fosse bem cumprida eu também não estaria aqui.”

Recebido aos gritos de “mito”, Bolsonaro, afirmou aos formandos: “fico imaginando o que passa na cabeça de vocês, a vontade de acertar… Mas botem uma coisa na cabeça de vocês. Nós, pessoas de bem, somos maioria desse Brasil”. Depois da cerimônia, Bolsonaro foi para o Palácio Alvorada.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Hoje, Bolsonaro fugiu à rotina de parar para conversar com populares. Pela manhã, antes de ir à cerimônia, passou direto por um grupo de apoiadores que se concentravam na frente da residência oficial. Há pouco, ele retornou para o Alvorada, também sem se pronunciar.

A decisão do STF, dada ontem à noite depois de um longo período de discussão, abre o caminho para que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva entre em liberdade. Lula está preso em Curitiba, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro. A decisão deverá beneficiar ainda cerca de 5.000 pessoas que estão presas depois de condenação de segunda instância.

Ligia Formenti
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.