Segurança

Polícia Civil prende tetraplégico que comandava o tráfico de drogas no interior do ES

COMPARTILHE
5438
Advertisement
Advertisement

A equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Santa Maria de Jetibá, com o apoio das DPs de Santa Teresa e de Santa Leopoldina, cumpriu o mandado de prisão em aberto de Ciro Batista de Oliveira, de 39 anos, suspeito de liderar uma quadrilha de traficantes que agia em Santa Maria de Jetibá. Ele é tetraplégico e utilizava aplicativos de conversa e um monitor com câmeras de segurança para controlar o tráfico. O suspeito foi detido nessa quinta-feira (24), no bairro Vale dos Reis, em Cariacica.

Padre é preso acusado de estuprar menino dentro de shopping

Um padre foi preso em flagrante na segunda-feira (9) acusado de estuprar um adolescente...

Operação Natal: PM intensifica policiamento nos comércios do Sul do ES 

A 15ª Cia Independente de Polícia Militar, com sede em Mimoso do Sul, e...

Operação da PM apreende 48 tabletes de maconha em Iúna; 11 pessoas foram presas 

Uma operação integrada entre militares do 14º Batalhão da Polícia Militar, em Ibatiba, Polícia...

De acordo com o titular da DP, delegado Fabrício Lucindo, nos últimos dez meses, mais de 30 suspeitos, que fazem parte do grupo liderado por Ciro, foram presos pelo crime de tráfico de entorpecentes. “Segundo as investigações, o detido fornece as drogas, encaminha suspeitos da Grande Vitória para trazê-las para o município e aluga imóveis para abrigar traficantes. Além disso, paga advogados para aqueles que são presos pela Polícia, ou seja, com certeza é o mentor intelectual de pequenos traficantes que agiam no município”, afirmou.

Fabrício Lucindo relatou que o local onde o investigado se escondia era cercado por muros altos e vigiado por câmeras de vídeo monitoramento. “Mesmo com a limitação e o fato de estar preso constantemente em cima de uma cama, ele controlava todo o tráfico. O suspeito ficou tetraplégico depois de tentarem assassiná-lo, em 2014. A motivação está relacionada ao tráfico de entorpecentes. Ele foi atingido por diversos disparos de arma de fogo e conseguiu sobreviver”, explicou.

Advertisement
Continua depois da publicidade

O responsável pelas investigações acrescentou que Ciro. utiliza as redes sociais de conversa para controlar o grupo e a contabilidade do tráfico. “Além da apreensão de muito material entorpecente e prisões, conseguimos bloquear várias contas bancárias usadas pelo grupo. Devido ao estado de saúde do preso, foi necessária a ajuda de uma ambulância para conduzi-lo para a unidade prisional”, disse o delegado.

Ele tem passagens por tráfico de entorpecentes e foi indiciado pelos crimes de tráfico de drogas, associação ao tráfico e conduzido para o Centro de Triagem de Viana (CTV).

Advertisement
Publicidade