Segurança

Falso veterinário é preso em flagrante pela Policía Civil no Espírito Santo

COMPARTILHE
Materiais apreendidos onde o falso veterinário atuava. Divulgação PC
921
Advertisement
Advertisement

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Proteção ao Meio Ambiente (DEPMA), realizou a prisão em flagrante de um falso veterinário que atuava no bairro Morada de Laranjeiras, em Serra. Ele foi detido na terça-feira (8).

Morre rapaz atingido por carro em Atílio Vivácqua

Morreu nesta segunda-feira (20) o motociclista atingido por um veículo na Rodovia Ricardo Barbieri,...

Grave acidente na rodovia que liga Castelo a Venda Nova deixa uma vítima fatal 

Um grave acidente envolvendo três veículos na tarde deste sábado (18), deixou uma pessoa...

Idoso morre após sofrer infarto dentro do mar em Marataízes

O domingo (19) que era para ser de diversão e lazer para uma família,...

De acordo com o titular da delegacia, Eduardo Passamani Galvão, as investigações foram iniciadas a partir de uma denúncia recebida pela CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais da Assembleia Legislativa. “Cumprimos um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito. A denúncia informava que um animal, atendido pelo falso médico, teria sofridos sequelas decorrentes do tratamento aplicado”, explicou.

Fiscais do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) acompanharam as buscas, informou o titular da especializada. “Foram apreendidos anestésicos de uso controlado e de utilização restrita aos médicos veterinários, instrumentos cirúrgicos, receitas e cartões de vacina com carimbos e assinaturas do suspeito, que identificavam o indivíduo como médico veterinário. Documentos com um número de registro que constatamos ser falso do conselho de classe do Rio Grande do Norte “, detalhou.

Advertisement
Continua depois da publicidade

O suspeito foi autuado em flagrante pelo crime de falsidade ideológica e ainda serão investigados outros crimes, como maus-tratos e exercício ilegal da profissão. Em depoimento, o suspeito confirmou que realizava atendimentos se apresentando como médico veterinário há cerca de três meses, e que não tinha consultório. As consultas ocorriam nas casas dos pacientes.

“Sempre que levar seu pet a um atendimento médico, é importante solicitar o registro do profissional e, principalmente, confirmar a veracidade do registro junto ao conselho de classe. Em caso de suspeita, o tutor do animal deve prestar queixa diretamente ao conselho e, se houver confirmação de prática ilegal, registrar o Boletim de Ocorrência em qualquer delegacia”, orienta o  delegado.

Advertisement
Publicidade