Economia

Espírito Santo é destaque no ranking de informações contábeis e fiscais

COMPARTILHE
117
Advertisement
Advertisement

O Espírito Santo, além de ser o único Estado a receber nota máxima da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) quanto à Capacidade de Pagamento (Capag), está entre as Unidades Federativas com melhor classificação no ranking de consistência de informações contábeis e fiscais, ficando atrás apenas de Sergipe.

Continua depois da publicidade

O dado é do levantamento realizado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), divulgado nesta terça-feira (22). Trata-se da primeira classificação elaborada pelo Tesouro Nacional para verificar acertos e dados inconsistentes entre os documentos fiscais e contábeis fornecidos pelos próprios entes ao Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (SICONFI).

“O Espírito Santo tem mostrado que tem um histórico importante de gestão fiscal responsável e transparente. Mostramos mais uma vez que temos controle de nossos gastos, sem deixar de lado os investimentos tanto sociais quanto os de infraestrutura. Temos capacidade de arcar com nossos pagamentos, compromissos e prestar um bom serviço à população. A excelente colocação no ranking reflete o primoroso trabalho na gestão contábil e fiscal de nosso Estado pelos servidores da Secretaria da Fazenda”, destacou o secretário da Fazenda, Rogelio Pegoretti.

A STN verificou dados nas dimensões contábil e fiscal e, também, analisou a igualdade entre dados contábeis e fiscais. Na contábil, foram verificados os dados da Declaração de Contas Anuais (DCA), representado pelo Balanço Geral do Estado (BGE).

Continua depois da publicidade

Já na dimensão fiscal foram analisados dois relatórios. Um deles foi o Relatório de Execução Orçamentária (RREO), que é composto por indicadores como a Receita Corrente Líquida (RCL) e os resultados orçamentário, primário e nominal. O outro relatório foi o de Gestão Fiscal (RGF). Os demonstrativos que o compõe evidenciam os limites fiscais estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), tais como o de pessoal, o de endividamento e o de inscrição de restos a pagar.

“Agora sabendo os critérios dessa primeira avaliação, vamos persistir para que o ES esteja em primeiro lugar a partir do próximo ano. Os consultores do Tesouro Estadual têm trabalhado criteriosamente para que atinjamos esse patamar”, disse o subsecretário do Tesouro Estadual, Bruno Dias.

Solidez fiscal

Advertisement
Continua depois da publicidade

Na última semana, a publicação do Ranking de Competitividade, realizado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), classificou o Espírito Santo com a segunda melhor solidez fiscal do país em 2019. O estudo, com base em dados da Secretaria do Tesouro Nacional, mostra que o Estado conseguiu subir quatro pontos, ficando atrás apenas do Amazonas.

Compete à Secretaria da Fazenda, dentre outras atribuições, a formulação e execução das políticas fiscal, financeira e contábil do Estado, cabendo-lhe o gerenciamento e elaboração da Prestação de Contas Anual do Governador, na forma do Balanço Geral do Estado, além dos demais resultados e demonstrativos fiscais.

Advertisement

O conteúdo do AQUINOTICIAS.COM é protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não é permitida a sua reprodução total ou parcial sob pena de responder judicialmente nas formas da lei. Em caso de dúvidas, entre em contato: (28) 3521-7726, [email protected].