Geral

Agência de mineração mantém 38 barragens interditadas no Brasil

COMPARTILHE
22
Advertisement
Advertisement

A Agência Nacional de Mineração (ANM) reduziu o número de barragens interditadas em todo o País, por não terem enviado a Declaração de Condição de Estabilidade (DCE) de suas estruturas. Das 54 barragens de rejeitos de mineração autuadas e paralisadas na semana passada, 16 entregaram o documento com atraso e, agora, voltam a ter autorização para funcionar.

ANS consegue suspender medida que obrigava planos a cobrir teste de coronavírus

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) conseguiu na Justiça suspender efeitos da medida...

'Não atentei ao momento', diz Pontes sobre exoneração no Inpe

O ministro de Ciência e Tecnologia, o astronauta Marcos Pontes, tentou ontem minimizar as...

Após exonerar coordenadora do Inpe, Pontes anuncia novo controle de desmate

Um dia após exonerar a coordenadora da área que monitora o desmatamento da Amazônia,...

Dessa forma, 38 estruturas ainda estão interditadas. Segundo informações da ANM, há 422 barragens de mineração inseridas na Política Nacional de Segurança de Barragens que são obrigadas a entregar a DCE. Destas, 383 barragens tiveram a estabilidade atestada.

A Declaração de Condição de Estabilidade é elaborada pela própria empresa e precisa ser enviado à ANM duas vezes ao ano, nos meses de março e setembro. Na primeira etapa, quem declara a DCE e atesta a estabilidade é o empreendedor. Ele tem a opção de fazer na própria empresa ou contratar uma consultoria externa. Já na segunda entrega, a empresa é obrigada a contratar uma consultoria externa. Quando o empreendedor não entrega a DCE, o sistema gera automaticamente uma multa e a barragem é interditada.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Minas Gerais continua sendo o Estado que concentra o maior número de barragens interditadas, com 27 no total.

André Borges
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.