Esporte Nacional

Jogo entre Fla e Vasco no sub-17 termina em confusão após vascaíno citar incêndio

COMPARTILHE
34
Advertisement
Advertisement

A semifinal da Taça Rio sub-17 entre Flamengo e Vasco terminou em confusão entre os jogadores após o goleiro vascaíno Cadu citar o incêndio ocorrido no CT Ninho do Urubu em janeiro, que vitimou 10 garotos das categorias de base do clube, e reclamar da atitude do time rubro-negro quanto às famílias das vítimas.

Paris Saint-Germain acerta a contratação em definitivo de Icardi por 4 anos

O Paris Saint-Germain enfim se acertou com a Inter de Milão e anunciou a...

Dominante, Gilbert Durinho vence Tyron Woodley e pede disputa de cinturão

Gilbert Durinho avisou que venceria e que, se tivesse uma luta "dominante", pediria para...

Felipe Melo rejeita polarização política: 'Importante é a união contra a guerra'

O zagueiro, volante e capitão do Palmeiras, Felipe Melo, quer que o Brasil diminua...

A briga ocorreu após o término da partida, que ficou empatada em 2 a 2 – o Flamengo ficou com a classificação para enfrentar o Botafogo na final do torneio por ter melhor campanha.

O Flamengo fez 2 a 0, mas o Vasco empatou no segundo tempo. A primeira discussão mais séria aconteceu após o placar voltar a ficar igual. Cadu se irritou com o goleiro flamenguista, Bruno, que estaria retardando o início do jogo nos tiros de meta. O vascaíno afirmou que aquilo era atitude de time pequeno, o que levou a um bate-boca.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Depois da partida, os rubro-negros provocaram os adversários com gritos de “eliminado”. Segundo os flamenguistas, o goleiro vascaíno, então, disse: “resolvam a dívida de vocês com os meninos que morreram”. Os flamenguistas se revoltaram com a suposta declaração e jogadores das duas equipes iniciaram uma briga generalizada.

A pessoas do Vasco, Cadu teria dito que não falou de forma ofensiva ou pejorativa e ressaltou que era amigo de algumas das vítimas da tragédia, principalmente o também goleiro Christian Esmério. Para ele, o Flamengo não podia desamparar as famílias dos amigos que morreram e não receberam indenizações. Além de Christian, outros três mortos no incêndio eram do sub-17: o lateral Samuel e os volantes Jorge e Rykelmo.

O Vasco se manifestou através das redes sociais, pedindo desculpas pelo atleta e reiterando que é solidário ao Flamengo quando se trata da tragédia. Segundo o cruzmaltino, o atleta já está arrependido da atitude que iniciou a confusão. Já os jogadores do Flamengo que estavam em campo demonstraram raiva da situação, como o volante Arthur Lessa.

“O Club de Regatas Vasco da Gama pede desculpas a todos que, justificadamente, se sentiram ofendidos pela declaração de um de seus atletas ao fim do clássico diante do Flamengo, válido pela Taça Rio sub-17. O clube não compactua com esse tipo de postura em relação a uma tragédia sobre a qual o Vasco da Gama, desde o início, se mostrou solidário. O atleta reconhece o erro e lamenta profundamente sua ação”, declarou o clube.

Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.