Política Regional

Por acúmulo ilegal de cargos, vereador de Itapemirim perde mandato

COMPARTILHE
1842
Advertisement
Advertisement

O presidente da Câmara de Vereadores de Itapemirim, Mariel Delfino Amaro (PCdoB), extinguiu o mandato do vereador Waldemir Pereira Gama, o Bill do SAAE (PRP), na última terça-feira (3), após uma denúncia protocolada na Casa de Leis, em agosto deste ano, por Carlos Alberto Esperidion, morador do município.

Deputado propõe que Governo do ES flexibilize linhas de crédito para cooperativas ligadas ao Sistema OCB

O deputado estadual Bruno Lamas (PSB) propôs ao governo do Estado que flexibilize linhas...

Legislativo capixaba aprova regras para reabertura de templos religiosos

Foi aprovado nesta quarta-feira (8), em regime de urgência, durante a sessão ordinária virtual...

Em biografia de vida pública, ex-prefeito de Castelo, Piassi, fala sobre seu processo de cassação

O ex-prefeito de Castelo, Luiz Carlos Piassi (MDB), que governou a cidade em três...

Bill é aliado do ex-prefeito do município, Luciano Paiva, condenado pela Justiça por improbidade administrativa, e também apoiador do atual prefeito, Thiago Peçanha Lopes (PSDB).

A extinção do cargo voltou a esquentar o clima entre o Executivo e o Legislativo, que no mês passado cassou o mandato de Peçanha, decisão anulada pela Justiça.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Em nota divulgada na tarde desta quarta-feira (4), a Câmara afirma que a medida foi adotada com o parecer da Assessoria Jurídica, pelo qual foi  “plenamente comprovado que o vereador não se desincompatibilizou até a posse, estando caracterizada a ilegalidade”.

Segundo a acusação, o vereador acumula um cargo na Câmara, pelo qual recebe R$ 7,5 mil mensais, com o de auxiliar de saneamento no Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), ganhando mais R$ 5,4 mil.

O denunciante afirma que há incompatibilidade no acúmulo das funções, já que Bill não cumpre sua jornada de trabalho integralmente, devido a suas obrigações como vereador e viagens para cursos fora do município, “recebendo diárias pagas com dinheiro público”.

Carlos Alberto enumera viagens feitas pelo vereador entre 2017 e 2019 pelo mandato, com informações sobre as diárias recebidas, e ainda as faltas em decorrência das sessões da Câmara. A denúncia foi lida na sessão ordinária de 13 de agosto.

Advertisement

“Em uma dessas viagens, nos dias 2 e 3 de fevereiro de 2017, o vereador recebeu R$ 2 mil de diárias para ir a Belo Horizonte, onde foi homenageado com o título ‘Vereador Destaque’, concedido pelo Instituto Tiradentes. O mesmo que foi destaque no programa Fantástico, da Rede Globo, por vender um diploma de ‘Gestor Nota 10’. A denuncia salienta, ainda, que o instituto é investigado judicialmente.

Com informações, Caderno Político 

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.