Cidades

População faz abaixo-assinado contra fechamento de escola estadual em Castelo

COMPARTILHE
Escola Estadual de Ensino Médio “Emílio Nemer” atende 450 alunos
2543
Advertisement
Advertisement

Moradores, alunos e professores da Escola Estadual de Ensino Médio “Emílio Nemer”, de Castelo, popularmente conhecida como Cetec, estão inconformados com a possibilidade do fechamento do tradicional colégio.

Florada de orquídeas chama atenção pela beleza em praça de Guaçuí

Dois anos após a implantação do projeto Orquídeas na Praça, desenvolvido pela Secretaria Municipal...

Mutirão atua na recuperação do Parque Nacional do Caparaó, em Dores do Rio Preto

A portaria do Parque Nacional do Caparaó, em Pedra Menina, distrito de Dores do...

Burarama vai promover um carnaval com oficinas e apresentações culturais

O distrito de Burarama, em Cachoeiro de Itapemirim, contará com uma programação diferenciada para...

A informação sobre a desativação do colégio se espalhou nas comunidades após uma suposta conversa entre políticos da região e o governador Renato Casagrande.

De acordo com uma professora da unidade, que preferiu não se identificar, a escola atende atualmente cerca de 450 alunos. Com a suposta decisão, os estudantes devem ser encaminhados à Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio “João Bley”, onde, hoje, estudam mais de 800 alunos.

Advertisement
Continua depois da publicidade

A Escola Emílio Nemer tem mais de 60 anos e fica localiza em uma área nobre da cidade, segundo a professora.

“Nós não temos nada contra a Escola João Bley, só não achamos correto incluir mais 450 alunos em uma escola que já atende muitos estudantes. Isso causaria o aumento no número de alunos por sala, pode ser que aconteça a queda no rendimento escolar e querendo ou não, vai sobrecarregar os professores e funcionários também. A Emílio Nemer precisa de melhor infraestrutura, isso é certo! Mas não há necessidade de fechar a escola. Se realmente for verdade essa decisão, é para se lamentar. Estamos inconformados”, desabafou a professora.

A professora junto aos alunos e outros docentes criaram um abaixo- assinado virtual contra o fechamento da escola, que já conta com mais de duas mil assinaturas. Além disso, uma reunião foi realizada na semana passada com o prefeito interino Domingos Fracarolli, o deputado estadual Alexandre Quintino e outras autoridades locais para tratar do assunto. O grupo se comprometeu a recorrer à suposta decisão.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação (Sedu) não confirmou o fechamento da escola. Apenas informou que está discutindo, junto aos Superintendentes Regionais e diretores escolares, o planejamento da rede para o ano que vem.

Advertisement

Advertisement