Sem categoria

Findes e Ideies apontam caminhos a serem percorridos pelo setor agroalimentar e indústria do café até 2035

COMPARTILHE
23

Empresários, secretários de governo, deputados e representantes do setor agroalimentar e da indústria do café conheceram, nesta terça-feira (10), as Rotas Estratégicas para o Futuro da Indústria do Espírito Santo – Agroalimentar 2035, lançado pela Findes e coordenado pelo Ideies.

Oportunidade: 38 vagas de emprego em aberto no Sine de Anchieta nesta quarta (16)

A Agência do Sine de Anchieta está com muitas oportunidades de emprego nesta quarta-feira...

Muita diversão e bolo gigante marcam a 3º Festa das Crianças de Ibatiba

O Dia das Crianças foi comemorado com muita diversão no último sábado (12), em...

Comissão de Agricultura aprova projeto que simplifica o tratamento tributário às cooperativas brasileiras

Nesta quarta-feira (9), a Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto...

Neste documento estão reunidos os caminhos que o setor agroalimentar e a indústria do café – identificados como Setores Portadores do Futuro – deverão percorrer para se desenvolverem em toda a sua potencialidade.

As Rotas Estratégicas fazem parte do Indústria 2035, programa de desenvolvimento de longo prazo para a indústria capixaba, baseado em estudos econômicos e prospectiva estratégica para a identificação dos Setores Portadores de Futuro e a construção das Rotas Estratégicas Setoriais.

Continua depois da publicidade

“Nossa principal crença é que com boas informações, com bons dados, com persistência, vamos avançar. Acreditamos que esse trabalho que apresentamos hoje vai ajudar o agronegócio a avançar, agregando valor, agregando densidade para as cadeias, fazendo com que os municípios onde essa atividade econômica está presente usufruam desse crescimento”, afirmou o presidente Léo de Castro.

Importância do setor

Para a construção desta Rota Estratégica foram ouvidos 65 especialistas do setor Agroalimentar, entre eles empresários, representantes de governo e acadêmicos. Este setor capitaneia a primeira Rota Estratégica devido a sua importância para economia do estado, já que foi o pioneiro na promoção do desenvolvimento de uma base econômica no Espírito Santo e até hoje contribui ativamente para a geração de renda e emprego.

“O setor agroalimentar possui unidades produtivas em todos os municípios e gera emprego em todo o Estado. Quando fazemos uma política de desenvolvimento desse setor, atingimos todo o Espírito Santo”, destacou o economista-chefe do Sistema Findes e diretor executivo do Ideies, Marcelo Saintive.

Quer conhecer as Rotas Estratégicas para o Futuro da Indústria do Espírito Santo – Agroalimentar 2035?

De acordo com os últimos dados disponíveis, existem 9.035 estabelecimentos agroalimentares no Espírito Santo, empregando 65.336 trabalhadores. Presente nos 78 municípios do Estado, o setor representa a principal atividade econômica em muitos deles. Em 2017, o valor da produção agrícola foi de R$ 5,4 bilhões e essa indústria transformou um valor de R$ 2,6 bilhões. O setor abastece tanto o mercado capixaba como outros estados e exportou 695 milhões de dólares americanos em 2018.

Embora represente uma pequena parte da área de colheita do Brasil, o Espírito Santo se destaca nacionalmente em diversos produtos. O estado é o segundo maior produtor de café, de pimenta-do-reino e de mamão; o terceiro maior produtor de cacau; o quarto maior produtor de ovos; e o oitavo maior produtor de banana.

Publicidade