Cidades

AQUINOTICIAS.COM mostra como estão as estradas do programa “Caminhos do Campo”

COMPARTILHE
520

Criado em 2003 para levar desenvolvimento para as localidades do interior do Espírito Santo, o programa “Caminhos do Campo”, coordenado pela Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), tem por objetivo adequar e pavimentar as estradas rurais, oferecendo condições para o homem do campo escoar sua produção e alavancar o agroturismo.

Banco de Alimentos de Cachoeiro já distribuiu 170 toneladas de mantimentos neste ano

Nesta quarta-feira (16), é celebrado o Dia Mundial da Alimentação, data alusiva à fundação...

Anchieta passa a realizar licitações com foco nos empreendedores do município

As licitações da Prefeitura de Anchieta ocorrem geralmente no auditório, mas, a partir de...

Guaçuí sedia o 1º Encontro de Abrigos da região

Guaçuí recebeu a primeira edição do Encontro de Abrigos da região. O evento aconteceu...

Desde o seu início, o programa já pavimentou aproximadamente 1.100 quilômetros de estradas rurais em todo o Estado. O AQUINOTICIAS.COM fez um diagnóstico junto aos secretários de Agricultura dos municípios contemplados pelo programa na região Sul para saber como estão essas vias e qual a importância de cada uma.

Alegre

Entrada da ES-181 à Araraí – Km 16,45

Continua depois da publicidade

Entrada da ES-387 à Cachoeira da Fumaça – Km 2,40

A estrada do distrito de Araraí foi uma das primeiras a ser atendida pelo programa Caminhos do Campo. As obras contemplaram serviços de tapa-buracos, limpeza da pista e das canaletas laterais e serviu para oferecer maior segurança e facilitar uma melhor trafegabilidade para os veículos para escoamento da produção agrícola.

Segundo a secretária municipal de Desenvolvimento Rural, Alessandra Vasconcelos, a via se encontra em péssimas condições, sendo necessária a manutenção. Mas ressalta, que devido aos problemas apresentados, já está em trâmite na Seag o processo de manutenção da estrada.

Anchieta

São Miguel à Olivânia – Km 11,76

O trecho contemplado no setor Corindida, interligando a BR 101 (KM 345, altura do Posto Jaqueira) a Olivânia, foi inaugurado em novembro de 2010 e atravessa as localidades de Jaqueira, Duas Barras, Dois Irmãos, São Miguel e Olivânia.

Segundo o secretário de Agricultura e Abastecimento, Geovani Bissa Meriguete, foi feita uma operação tapa buracos no início de 2018, porém a empresa responsável pela manutenção rescindiu o contrato. O município comunicou a falta de conservação e a Seag está providenciando um novo contrato.

“Esta estrada é de suma importância para o município, pois tem a função de escoar a produção agrícola de mais de 150 propriedades das várias comunidades que pertencem a Anchieta e a Guarapari. As margens dela está a 1ª Escola Família Agrícola da América Latina que possui mais de 240 alunos inseridos na Pedagogia de Alternância”, explica o secretário.

Apiacá

Sede da cidade à Santa Fé – Km 15

O secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Inácio Moreira Barbosa Júnior, relata que a o trecho da estrada que atravessa a localidade de Santa Fé quase chegando no Batatal não se encontra em bom estado de conservação e está há mais de 3 anos sem manutenção.

“É uma estrada de suma importância para o município, pois é onde a grande maioria dos agricultores escoa suas produções agrícolas, das mais diversas variedades. O trecho também é importante para levar um acesso seguro à cidade, mas pela má conservação muitos veículos estão tendo danificados a suspensão, pneus, entre outros itens”, destaca Inácio.

Bom Jesus do Norte

Sede da cidade à Fazenda Baixo Jardim – Três Porteiras – Km 7,12

A administração municipal entende que a estrada é de grande importância, pois é a principal via de acesso a zona rural. Através da mesma é escoada toda a produção agropecuária da cidade.

De acordo com o secretário interino de Agricultura, Antônio Marcos Liberato Rodrigues, em dezembro de 2017 foi feita uma manutenção através da Seag, onde a intervenção contou com recapeamento dos trechos mais críticos e limpeza de toda a margem. Atualmente o estado de conservação é regular.

 Cachoeiro de Itapemirim

Entrada da ES-166 (Sapecado) à São Vicente – Km 15,10

Entrada da ES-483 (Burarama) à Oriente – Km 0,95

Rodovia do Frade Gruta-Belém (Vargem Alta) – Km 13,00

Cachoeiro de Itapemirim foi contemplado com três estradas do programa Caminhos do Campo. Em 2018 foi feita uma operação tapa-buracos no trecho que liga a Usina São Miguel a São Vicente, mas os problemas voltaram a ocorrer e segundo o secretário municipal de Agricultura e Interior, Robertson Valladão, já é necessária uma nova operação no local, que apresenta uma ponte parcialmente interditada, devido a problemas estruturais. A Prefeitura está negociando com o Estado a operação tapa-buracos e a construção de uma nova ponte.

Outro trecho, que dá acesso a comunidade de Jacu, está em fase de conclusão, com inauguração prevista para os próximos meses. Já na Rodovia do Frade, o programa contemplará trecho que liga o distrito de Gruta a Belém, em Vargem Alta. As obras foram iniciadas e estão sendo desenvolvidas dentro do cronograma previsto.

O secretário disse que o município está negociando com o Governo do Estado a pavimentação de mais três estradas.

 Castelo

Entrada ES-166 (Aracuí) à Estrela do Norte – Km 8,8

Entrada da ES-166 (Aracuí) à Uniaves – Km 1,15

 Estrada de Forno Grande – Km 7

Castelo possui um trecho que atravessa a comunidade do Forno Grande. Segundo o secretário de Agricultura, Diogo Vivacqua de Lima, a via é muito importante para o escoamento dos produtos da agricultura e pecuária, além de facilitar o transporte de estudantes e melhorar as condições de tráfego dos produtores que precisam ir até a cidade.

“O trecho (Forno Grande) é de suma relevância para alavancar o turismo do município, ligando a região de Pedra Azul, o Parque Estadual do Forno Grande e visitação às agroindústrias locais, aproximando a região do Vale do Caxixe, conhecida por seus cafés especiais, comidas típicas, terminando com o passeio no charmoso “Casarão” da Fazenda do Centro”, disse o secretário.

 Divino de São Lourenço

Patrimônio da Penha e Limo Verde – Km 15

Os distritos de Patrimônio da Penha e Limo Verde são ligados à sede do município de Divino de São Lourenço através da estrada do Caminhos do Campo. Ela foi implantada entre os anos de 2012 e 2013. De acordo com o secretário de Agricultura, Heliomar Márcio de Aguiar, ela se encontra em péssimas condições, o que acaba prejudicando economicamente o município, visto o potencial turístico da região.

“Essa estrada é de suma importância, principalmente no escoamento da produção agrícola e acesso de turistas, uma vez que essa via é o principal acesso à localidade de Patrimônio da Penha, que hoje é conhecida e visitada por turistas de várias partes do País e até do exterior, afetando diretamente na economia da região”, explica o secretário.

 Dores do Rio Preto

Entrada da ES-190 (Mundo Novo) à Pedra Menina e Parque Nacional do Caparaó – Km 26,65

Mundo Novo a Patrimônio da Penha e Santa Marta – Km 19,90

Enormes buracos e vias em condições precárias retratam a situação das estradas do programa estadual no município de Dores do Rio Preto, relata o secretário municipal de Agricultura, Gilmar Trindade da Silva. Ao todo, são aproximadamente 47 km de pavimentação que dão acesso ao Parque Nacional do Caparaó e também ao distrito de Patrimônio da Penha, passando pelas comunidades São João, Santo Antônio, São Sebastião, Forquilha do Rio, Mundo Novo e Pedra Menina.

“As condições estão precárias. Enormes buracos, em alguns trechos desbarrancados, vegetação fechando a pista, entre outros problemas. A via está sem manutenção desde 2011 e por se tratar de uma região de produção agrícola, além de ser uma região turística, uma estrada em bom estado de conservação traz bem-estar a todos, tanto no escoamento da safra como na recepção do turista”, diz o secretário.

 Guaçuí

Sede da cidade à Fazenda Aparecida – Km 9,34

Sede da cidade ao Assentamento Luiz Taliuri Neto – Km 15,43

Entrada da ES- 482 à Comunidade Santa Catarina Km – 3,40

O município de Guaçuí possui três estradas do Programa Caminhos do Campo: da sede do município até o distrito de São Miguel do Caparaó; da sede ao distrito de São Tiago/Fazenda Aparecida; e de Guaçuí para a Granja Santa Catarina.

A secretária interina de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Carlinda Loyola, afirma que todas apresentam problemas e não recebem manutenção há muito tempo, já que o município não pode fazer reparos por se tratarem de estradas estaduais. Contudo, mesmo assim, a Semag tem realizado paliativos, como a limpeza do mato às margens das vias.

 Ibatiba

Seda da Cidade à Carangola – Km 2,73

Entrada da ES-185 à Santa Clara – Km 1,31

Entrada da ES- 185 à Criciúma – Km 3,04

 Ibitirama

Santa marta à Pedra Roxa – Km 11,14

Sede da cidade à Santa Rita e São José – Km 17,00

Santa Marta a Córrego do Calçado Km 3,30

Sede da cidade à Santa Marta Km 9,00

A estrada que faz ligação da sede de Ibitirama aos pontos turísticos da região se encontra com trechos em estado crítico e está há aproximadamente dois anos sem manutenção.

O secretário de Agricultura, Auro Ferreira da Silva, destaca a importância do trecho. “A estrada faz a ligação de Ibitirama ao distrito de Santa Marta e liga as comunidades de São José do Caparaó, Pedra Roxa e Santa Rita, além de ser caminho para escoamento de leite e café que são as principais atividades atualmente no município”.

Itapemirim

O Município de Itapemirim possui três estradas contempladas pelo programa Caminhos do Campo, sendo elas: a ES 487 até o Pontal (Penedo); o trecho que liga a Rodovia do Sol com as comunidades do Gomes e Frade e o trecho que liga a BR 101 até o Frade e a Freira.

Segundo o secretário municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Luciano Henriques, as estradas estão em péssimas condições, o trecho do Gomes já foi refeito com recursos próprios do município. “As estradas são muito importantes para escoamento da produção, já que facilita ao produtor entregar os produtos e buscar serviços de infraestrutura. Além disso, também atendem ao setor de turismo, principalmente durante o verão”, destaca o secretário.

Irupi

Sede da cidade à BR-262 – Km 10,30

Em Irupi, o trecho do Caminhos do Campo liga o município a BR 262. A estrada que atravessa a comunidade de Santa Cruz de Irupi está em péssimas condições, conta o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Rodrigo de Almeida.

“Houve, durante o mandato do prefeito interino, uma tentativa de tapar os buracos da via, mas foram feitos com material simples, de forma que a maior parte dos buracos cobertos já está apresentando problemas em menos de três meses após a operação tapa-buracos, feita com recursos da Prefeitura”, relata o secretário.

Iúna

Sede da cidade à Água Santa – Km 4,54

Estrada para Água Santa à Sede da cidade – Km 0,71

Estrada para Água Santa à Entrada da ES-185 – Km 1,11

De grande importância para Iúna, a estrada Caminhos do Campo tem papel essencial no escoamento da produção agropecuária, no acesso a pontos agroturístico, transporte escolar e no translado dos munícipes. O trecho interliga as localidades de Córrego do Laje, Quilombo e Água Santa.

De acordo com o secretário de Agricultura e Agronegócio, Robson Fardim Tristão, “a via não recebe manutenção há aproximadamente dois anos e está necessitando de reparos”.

Jerônimo Monteiro

Sede da cidade à Oriente – Km 12,50

Atravessando as localidades de Lusitânia, Universo, Soledade e Oriente, o trecho do programa Caminhos do Campo, em Jerônimo Monteiro não recebe manutenção do Estado há mais de cinco anos, relata o secretário municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, Altemar Costa.

“A Prefeitura faz operação tapa-buracos, mas a via necessita de reparos gerais. Ela é essencial para o escoamento da produção de café e leite do município. É acesso, inclusive, a outros municípios vizinhos à Jerônimo Monteiro. A interligação propicia vinda de produtores à cidade para compras e serviços, movimentando o comércio e a economia”, aponta Altemar.

Mimoso do Sul

Entrada da BR-101 à São José das Torres – Km 2,30

Sede da cidade à São Pedro de Itabapoana – Km 21,30

Em Mimoso do Sul, a estrada contemplada pelo Caminhos do Campo recebeu reparos neste ano e está em bom estado de conservação.

De acordo com o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Luciano Gonçalves Belloti, “a via é de extrema importância para o escoamento de produção e deslocamento de insumos e implementos para o interior do município, facilitando melhor deslocamento dos produtores rurais”.

Muniz Freire

Entrada da ES-181 à Menino Jesus – Km 3,00

O trecho do Caminhos do Campo de Muniz Freire atravessa as localidades de Itaici, São Pedro e Menino Jesus. De acordo com o secretário Desenvolvimento Agropecuário, Ronilson Côgo, foram feitos reparos, mas ainda falta concluir a manutenção.

“Precisamos de mais investimentos para algumas comunidades, pois é de extrema importância para o escoamento da produção, como por exemplo, São Pedro a Fortaleza, e Itaici a Araraí. Essa última ligaria Muniz Freire à Alegre”, explica Ronilson.

 Muqui

Rodovia 393 à São Luis, Verdade e Formoso – Km 6,25

Em Muqui, a estrada Caminhos do Campo está em fase de término. O trecho já foi todo asfaltado e estão sendo feitos sarjetas, meios fios e sinalização, de acordo com o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Alciney Louvem de Sousa.

“A estrada é de grande importância para a atividade rural daquela região e também para moradores que trabalham em outros municípios. A via trouxe uma melhoria muito grande para o homem do campo. É uma obra muito importante para o nosso município”, afirma o secretário.

Todos os 28 municípios de circulação do AQUINOTICIAS.COM foram procurados para retratar a situação do programa Caminhos do Campo, porém alguns não se manifestaram.

 Estado monitora problemas

O subsecretário de Infraestrutura Rural da Seag, Rodrigo Vaccari dos Reis, disse que a gestão anterior “deixou de lado” o programa Caminhos do Campo e, agora, a Secretaria de Agricultura está voltando a fazer a conservação dos trechos que se encontram defasados.

“A secretaria preparou um novo edital, que dentro das próximas semanas estará pronto para licitação e assim retomaremos as atividades e obras nos diversos trechos que se encontram com problemas”, disse Vaccari.

O subsecretário ressalta que a Seag trabalha em algumas estradas dos municípios do Sul do Estado e que em breve dará uma atenção especial para a região do Caparaó, onde tem recebido bastante reclamações sobre as condições das vias contempladas pelo programa.

Publicidade