Geral

Personalidades lamentam morte de menina Ágatha, no Rio de Janeiro

COMPARTILHE
574

Diversas personalidades lamentam a morte da garota Ágatha Vitória Sales Félix, de oito anos. O corpo da menina foi velado e enterrado no cemitério de Inhaúma, zona norte do Rio de Janeiro. Ágatha foi atingida nas costas por um tiro de fuzil dentro de uma Kombi no Complexo do Alemão, na noite de sexta-feira, 20.

Senado aprova projeto que obriga SUS a fazer exames de câncer em 30 dias

O Senado aprovou, nesta quarta-feira, 16, um projeto que obriga o Sistema Único de...

MEC vai liberar R$ 43 milhões para obras em 96 instituições federais

O Ministério da Educação (MEC) vai liberar R$ 43 milhões para investimento em 96...

Agência de mineração mantém 38 barragens interditadas no Brasil

A Agência Nacional de Mineração (ANM) reduziu o número de barragens interditadas em todo...

A cantora Iza expressou tristeza no perfil dela no Instagram e desejou conforto para os familiares da garota. “Essa menina tão linda, tão jovem, vítima da realidade violenta do Rio, sobretudo realidade das favelas cariocas. Meu coração chora quando penso que infelizmente histórias como essa se repetem a todo momento por aqui”, disse.

Paula Lima também usou as redes sociais neste domingo, 22. “Ágatha foi super heroína. Feliz que vivia neste nosso Brasil, mesmo com todas as adversidades impostas pela política, pelo estado. Aos oito anos teve a sua vida interrompida por um tiro de fuzil nas costas. Eu sinto profunda tristeza. Que os anjos te guiem, minha querida”, escreveu a cantora.

Continua depois da publicidade

O apresentador da TV Globo Otaviano Costa publicou uma imagem de Ágatha e lembrou que tem uma filha da mesma idade da garota. “Que dor. Que tristeza. Quantas crianças feridas e mortas somente em 2019 aqui no Rio de Janeiro. Hoje também morreu um outro policial. É assim! Sempre foi assim! Mas até quando será?”, questionou.

Já o ator Fábio Assunção participou do cortejo da menina Ágatha. O ator caminhou pelas ruas do morro do Alemão pedindo justiça. “Agatha tinha oito anos. Uma criança de oito anos ainda é pura, ainda está na categoria de anjo, na minha percepção. Minha filha tem oito. Meu filho já teve. Essa guerra em vigor é uma guerra inútil, onde todos perdem. Todos. Policiais em serviço morrem. Cidadãos de bem morrem. Crianças morrem. Quem teve a sorte de não estar na linha de tiro pode se posicionar também. Amorosa e pacificamente”, desabafou.

O escritor e desenhista Maurício de Sousa também prestou solidariedade a família de Ágatha. A mãe da garota aparece no enterro da filha segurando uma boneca da Mônica, personagem principal dos quadrinhos dele. “Meus sentimentos e minhas lágrimas pela pequena Ágatha”, escreveu.

Camila Tuchlinski
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade