Economia

Consumidores esperam inflação de 5,1% em 12 meses a partir de setembro, diz FGV

COMPARTILHE
13
Advertisement
Advertisement

A mediana da inflação esperada pelos consumidores para os próximos 12 meses ficou em 5,1% em setembro, mesmo resultado obtido em agosto (5,1%), segundo o Indicador de Expectativa de Inflação dos Consumidores, divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Anatel acata decisão judicial e aprova regra que retira sigilo de ligações

Os usuários de serviços de telecomunicações poderão ter acesso a informações cadastrais de quem...

Bolsa vira no fim e fecha em alta de 0,52%, acumulando ganho de 8,57% em maio

O Ibovespa emendou nova recuperação em maio e, assim como em abril, obteve o...

Bolsas de NY fecham sem sinal único, mas anúncios de Trump trazem alívio

As bolsas de Nova York fecharam na maioria em alta nesta sexta-feira, 29. Em...

Na média dos primeiros nove meses do ano, as expectativas para a inflação ficaram em 5,2%, o menor nível para o período desde o início da série, em 2006.

“Além do comportamento benigno do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, apurado pelo IBGE) nos últimos meses, a ausência de choques significativos durante as primeiras semanas de setembro contribuiu para a estabilidade da expectativa de inflação dos consumidores. Destacamos o nível da mediana dos consumidores com renda familiar mensal acima de R$ 9,6 mil, que agora se encontra em 4,0%, no patamar mínimo da série histórica e abaixo da meta oficial de inflação para este ano, de 4,25%”, avaliou Renata de Mello Franco, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Na distribuição por faixas de inflação, 60,1% dos consumidores projetaram uma taxa dentro do intervalo de tolerância da meta de inflação para 2019 (entre 2,75% e 5,75%). No mês anterior, esse porcentual era de 57,8% dos consumidores.

Na análise por faixas de renda, as famílias com renda familiar mensal entre R$ 4,8 mil e R$ 9,6 mil reduziram em 0,2 ponto porcentual sua expectativa para a inflação, para 4,7%. Já os consumidores com renda familiar entre R$ 2,1 mil e R$ 4,8 mil aumentaram a expectativa de inflação em 0,2 ponto porcentual, para 5,8%.

O Indicador de Expectativa de Inflação dos Consumidores é obtido com base em informações da Sondagem do Consumidor, que ouve mensalmente mais de 2,1 mil brasileiros em sete das principais capitais do País. Aproximadamente 75% dos entrevistados respondem aos quesitos relacionados às expectativas de inflação.

Daniela Amorim
Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.