Política Nacional

Sinto 'pena' pelo Brasil sob governo Bolsonaro, diz Bachelet a TV

COMPARTILHE
20

A comissária para Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Michelle Bachelet, ex-presidente do Chile, disse sentir “pena pelo Brasil”. A declaração foi feita em uma entrevista para uma TV local, conforme reportou a agência de notícias Reuters. A fala remete ao ataque feito pelo presidente Jair Bolsonaro contra Bachelet e seu pai, Alberto, torturado e morto durante a ditadura de Augusto Pinochet.

Chefes dos três poderes criam 'passagens privadas' para escapar de assédio

Durante os momentos mais turbulentos da Operação Lava Jato, ministros do Supremo Tribunal Federal...

Governadores falam em atuação direta no Congresso

Com o governo federal mergulhado em mais uma crise política, governadores de sete Estados...

Planalto prevê nova troca na articulação

Em crise com o próprio partido - o PSL, que até então era o...

“Então se alguém diz que em seu país nunca houve ditadura, que lá nunca houve tortura…bem, então deixe ele dizer que a morte do meu pai por tortura garantiu que o Chile não se transformasse em uma Cuba. A verdade é que eu sinto pena pelo Brasil”, afirmou a ex-presidente do Chile em entrevista a TVN.

No início do mês, Bolsonaro acusou Bachelet de se “intrometer” em assuntos do Brasil, após ela levantar preocupações sobre o salto no número de mortes provocadas pela polícia do Rio de Janeiro.

Continua depois da publicidade

Nas redes sociais, o presidente brasileiro afirmou que o golpe militar que derrubou o presidente chileno Salvador Allende em 1973 “deu um basta” à esquerda no país, “entre esses comunistas o seu pai (Alberto Bachelet), brigadeiro à época”.

Na entrevista, Bachelet também disse ter observado (no Brasil) “uma redução do espaço cívico e democrático, caracterizado por ataques contra defensores dos direitos humanos” e “restrições impostas ao trabalho da sociedade civil”.

Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade