Esporte Nacional

Após dedada, luta principal do UFC México fica sem resultado; Bethe Correia vence

COMPARTILHE
67
Advertisement
Advertisement

A luta mais aguardada da noite do UFC México, na Cidade do México, e uma das mais esperadas do ano, entre os pesos penas Yair Rodriguez e Jeremy Stephens, terminou de forma inesperada: sem resultado. O combate foi suspenso aos 15s do primeiro round por conta de uma dedada não intencional do mexicano no olho do norte-americano.

Único sem pontuar na retomada, Schalke tenta frear crise que ameaça seu status

Um dos três clubes alemães listados pela consultoria KPMG entre os 32 mais valiosos...

Rio Motorsports critica suspensão da audiência de autódromo: 'Desalento'

O diretor executivo da Rio Motorsports, JR Pereira, criticou a decisão da Justiça do...

Curtindo nascimento da filha, Varejão revela desejo de jogar por mais um ano

Longe das quadras de basquete desde 9 de setembro do ano passado, quando defendeu...

Stephens foi atendido pela equipe médica e o árbitro Herb Dean deu dois minutos para o norte-americano tentar se recuperar. Após o tempo estipulado, o lutador seguiu sem conseguir abrir o olho e a disputa foi encerrada sem um vencedor.

Frustrados, os espectadores presentes se revoltaram com a suspensão da luta e passaram a atirar copos de plástico em direção ao octógono. Os seguranças agiram e protegeram Stephens até a saída. Yair Rodríguez se exaltou inicialmente, mas depois se acalmou e pediu desculpas ao público pelo episódio.

Advertisement
Advertisement
Continua depois da publicidade

Quem sorriu na noite deste sábado foi a brasileira Bethe Correia. Depois de duas derrotas para Holly Holm e Irene Aldana, a paraibana peso galo venceu a norte-americana Sijara Eubanks por decisão unânime dos juízes (triplo 29-28).

Sijara Eubanks foi melhor no primeiro round, mas Bethe deu a volta por cima e levou a melhor no segundo e terceiro rounds, conseguindo se defender bem e acertando mais a adversária. Ansiosa, a brasileira nem esperou o anuncio oficial para comemorar.

“Eu nem lembrava como era a sensação de ter o braço levantado. As pessoas estavam me pressionando, eu já estava até me sentindo mal. Eu venho de muitos altos e baixos na minha carreira, com problemas de saúde. Queria lutar muito, mas cheguei a pensar em não lutar nesse evento. Fui além da minha força”, afirmou Bethe Correia, que não vencia um combate desde 2016.

Vanessa Melo foi superada por Irene Aldana por decisão unânime (triplo 30-26) em duelo do card principal. Dá para dizer que Bethe Correia “salvou” o Brasil no card preliminar, pois ela foi a única brasileira a vencer no evento no México.

Ariane Sorriso perdeu por nocaute técnico (interrupção médica) para Angela Hill, Vinícius “Mamute” foi finalizado por Paul Craig e Marcos Mariano foi derrotado por Claudio Puelles por decisão unânime (triplo 30-25)

Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Advertisement

Ajude o bom jornalismo a nunca parar! Participe da campanha de assinaturas solidárias do AQUINOTICIAS.COM. Saiba mais.