Esporte Nacional

Seleção feminina para no bloqueio da China e perde mais uma na Copa do Mundo

COMPARTILHE
15

Após ser derrotada pelos Estados Unidos na última quinta-feira, a seleção brasileira feminina de vôlei parou no bloqueio da China na madrugada deste domingo, em Sapporo, no Japão, e conheceu sua terceira derrota em seis jogos na Copa do Mundo.

Com pênalti marcado pelo VAR, Bahia vence Grêmio no Sul e embola briga pelo G6

O Grêmio decepcionou na noite desta quarta-feira ao perder para o Bahia por 1...

Na estreia de Mancini, Atlético-MG e CSA empatam em jogo movimentado no Rei Pelé

Na estreia de Vagner Mancini, o Atlético Mineiro fez uma partida movimentada contra o...

Principal favorito, Khachanov salva 5 match points e vence na estreia em Moscou

Principal favorito do Torneio de Moscou após Daniil Medvedev, quarto tenista do mundo, anunciar...

A equipe treinada por José Roberto Guimarães fez um bom jogo, mas não resistiu ao poderia do rival asiático, que lidera a competição com 17 pontos, e perdeu por 3 sets a 2 – com parciais de 25/23 23/25 22/25 25/19 e 15/9. Além da China e Estados Unidos, o Brasil já havia sido superado pela Holanda no torneio.

Com o novo revés, o Brasil tem nove pontos e estacionou na sexta colocação da Copa do Mundo, que é disputada em pontos corridos após 11 rodadas. A equipe brasileira está atrás de China, Estados Unidos, Rússia, Holanda e Sérvia na tabela de classificação.

Continua depois da publicidade

A seleção feminina tenta a reabilitação na competição diante da República Dominicana. O duelo será nesta segunda-feira, às 0h30 (horário de Brasília). Na sequência, o adversário será o Japão, no último duelo em Sapporo. Em Osaka, os últimos três jogos na Copa do Mundo serão contra Camarões, Coreia do Sul e Rússia.

“Do início ao fim do jogo nossa equipe teve uma outra atitude. Estou orgulhoso da maneira que jogamos os cinco sets. A China é a atual campeã olímpica e tem um grande time. Espero que amanhã contra a República Dominicana tenhamos a mesma postura em quadra”, avaliou José Roberto Guimarães.

Em quadra, o jogo em Sapporo foi equilibrado. A seleção brasileira, escalada com Macris, Lorenne, Drussyla, Gabi, Mara, Bia e a líbero Leia – entraram Roberta, Sheilla e Amanda – teve bons momentos na partida e chegou a abrir 2 a 1, mas não conseguiu sustentar a vantagem diante da forte defesa adversária.

O que fez a diferença a favor das chinesas foi o bloqueio, responsável por dar 17 pontos para as asiáticas na partida, boa parte deles anotados nos últimos dois sets. As brasileiras marcaram apenas sete pontos nesse fundamento.

Individualmente, a China contou com o brilho de Ting Zhu e de Xinyue Yuan, que marcaram 26 pontos cada uma. O destaque do time brasileiro foi a ponteira Gabi, que marcou 20 pontos na partida. A central Mara e a oposta Lorenne também foram bem e contribuíram com 17 e 16 pontos, respectivamente. Gabi lamentou o resultado, mas exaltou a postura do time em quadra.

“Apesar da derrota estou muito orgulhosa do nosso time. É difícil jogar contra a China. Hoje é um dos melhores times do mundo e tem a Zhu fazendo a diferença em momentos importantes. Nossa equipe teve uma atitude completamente diferente na partida e cresceu bastante. Tivemos agressividade no ataque e todo mundo conseguiu jogar bem”, disse a ponteira.

Estadao Conteudo
Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Publicidade