Política Regional

Prefeito Piassi está oficialmente afastado do cargo e Castelo terá novas eleições

COMPARTILHE
1122

Foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (22), a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de afastar do cargo o prefeito de Castelo, Luiz Carlos Piassi (MDB), e seu vice, Pedro da Caixa (PSDB). Com a publicação, quem assume o Executivo Municipal é o presidente da Câmara, Domingos Fracaroli (PSDB). Novas eleições serão realizadas nos próximos meses.

Erick Musso quer Assembleia e Governo do Estado na fiscalização da situação dos hospitais do Estado

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Erick Musso, participou na tarde desta segunda-feira (16),...

Evair de Melo reivindica audiências públicas no ES sobre o licenciamento ambiental no Trecho Norte da BR 101

O deputado federal Evair de Melo (PP) apresentou dois requerimentos solicitando audiências públicas em...

Falta de juiz titular, furtos e atendimento ampliado do Serviço Médico Legal são questionados durante audiência pública em Guaçuí

Moradores de Guaçuí se reuniram na noite de quarta-feira (11), na Câmara de Vereadores...

O processo Nº 0000499-85.2016.6.08.0003 contra Piassi foi protocolizado na Justiça Eleitoral no dia 23 de dezembro de 2016 por Júlio César Casagrande (PSB), o “Cesinha Casagrande”, candidato a prefeito derrotado nas eleições daquele ano.

No recurso contra expedição do diploma, Cesinha sustentou que Piassi não poderia ter disputado as eleições. O atual prefeito de Castelo conseguiu, em 22 de março de 2016, em decisão monocrática, uma liminar que permitiria que ele disputasse as eleições, já que havia perdido os direitos políticos por condenação em um processo de improbidade administrativa. Ele teve deferido o seu registro de candidatura, mas no dia 28 de agosto de 2016, antes das eleições, o Tribunal de Justiça (TJES) derrubou a liminar, mas a decisão só foi publicada um dia depois dele ter sido eleito prefeito.

Continua depois da publicidade

A chapa de Piassi foi cassada em primeira instância e segunda instância. No TSE, a defesa de Piassi entrou com recursos especiais que acabaram rejeitados por unanimidade.

Ainda não há previsão da data para as eleições suplementares na cidade de Castelo.

Publicidade