Segurança

PC desarticula organização criminosa que fornecia cocaína de Rondônia para Cachoeiro

COMPARTILHE
25428
Advertisement
Advertisement

A Polícia Civil do Espírito Santo, por meio do Departamento Especializado de Narcóticos (Denarc) de Cachoeiro de Itapemirim, desarticulou nesta terça-feira (13), uma quadrilha que fornecia cocaína do estado de Rondônia para o município. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão domiciliar e prisão preventiva expedidos pela 1ª Vara Criminal de Cachoeiro.

Morre rapaz atingido por carro em Atílio Vivácqua

Morreu nesta segunda-feira (20) o motociclista atingido por um veículo na Rodovia Ricardo Barbieri,...

Grave acidente na rodovia que liga Castelo a Venda Nova deixa uma vítima fatal 

Um grave acidente envolvendo três veículos na tarde deste sábado (18), deixou uma pessoa...

Idoso morre após sofrer infarto dentro do mar em Marataízes

O domingo (19) que era para ser de diversão e lazer para uma família,...

As ações aconteceram nos bairros Vila Rica, Novo Parque, Teixeira leite e Baiminas, e, Cachoeiro, e na zona rural de Atílio Vivácqua. Foram detidos André Luiz Cansi, o “Gordo”, Carlos Alberto Barbosa da Silva, o “Betinho, Marcelo Brito Leal, Ruan Teixeira Griffo Vasconcellos e Alexandre Carvalho, o “Xandoca”.

De acordo com o titular da Denarc, delegado Felipe Vivas, a operação policial de hoje é o resultado da investigação policial denominada “RONDÔNIA”, que se iniciou em fevereiro do ano passado. O objetivo foi desarticular a organização criminosa conhecida como felps, que há anos fornecia o entorpecente para Cachoeiro.

Advertisement
Continua depois da publicidade

De acordo com a PC, o fornecedor da cocaína era Agostinho Felipe Conceição de Brito, morador de Ariquemes, em Rondônia. Ele foi executado a tiros no último dia 26 de julho, em sua cidade, quando estava com sua filha em um restaurante. Na ocasião, um motoqueiro se aproximou e disparou nove vezes contra Agostinho e fugiu do local.

Augustinho foi assassinado dentro de um restaurante na cidade onde morava

Ainda segundo as investigações, pelo menos 152 kg de cocaína foram enviados para o município. A carga é avaliada em mais de 3 milhões de reais, considerando o preço de atacado, podendo atingir cifras inimagináveis se comercializadas no varejo.

Os presos

Foram identificados como responsáveis pelo fornecimento da droga adquirida com Agostinho, André Luiz Cansi, o “Gordo”, Carlos Alberto Barbosa da Silva, o “Betinho e Marcelo Brito Leal, que é sobrinho de Agostinho.

Advertisement

Os presos que comandavam o transporte do entorpecente são Ruan Teixeira Griffo Vasconcellos e Alexandre Caravlho, o “Xandoca”.

Os detidos foram encaminhados para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro.

 

Advertisement
Publicidade