Cidades

Família de criança de Alegre com doença rara mobiliza redes sociais para doação de medula

COMPARTILHE
2382

Familiares e amigos do menino Brenno Aguiar, de oito anos, que mora em Alegre, estão mobilizando as redes sociais para ajudar o pequeno, que nasceu com uma doença rara chamada Anemia de Fanconi.

Produtores e exportadores mundiais de café se reúnem para encontrar solução para crise no setor

CEOs, executivos e líderes globais do setor cafeeiro participam do Fórum da Organização Internacional...

Brasil deseja prorrogação de Acordo da OIC, mas tendência é renovação, diz fonte

A dois anos da necessidade de renovação do Acordo Internacional do Café (AIC), que...

Guaçuí terá mutirão para pagamento de débitos fiscais

Guaçuí vai realizar de 7 a 11 de outubro, de 8 às 18 horas, um...

Trata-se de uma disfunção genética hereditária que acarreta na má formação congênita, falência progressiva da medula, predisposição ao câncer e alterações na visão e audição. Brenno também é albino, um distúrbio congênito caracterizado pela ausência completa ou parcial de pigmento na pele, cabelos e olhos, devido à ausência ou defeito de uma enzima envolvida na produção de melanina

O menino mora no bairro Guararema com sua família e, apesar das dificuldades, leva a vida de uma criança como todas as outras. “A gente tenta manter com ele uma rotina igual a de qualquer criança. Claro que precisamos tomar alguns cuidados, tanto do albinismo como da doença, mas ele faz atividades do dia a dia como ir à escola”, conta a tia, Meire Aguiar. 

Continua depois da publicidade

Brenno faz tratamento com um médico hematologista e precisa de um transplante de medula óssea. Sem nenhum doador compatível, a família iniciou uma campanha nas redes sociais para atrair doadores. ” Foi o próprio médico dele que nos orientou a fazer isso, já que é difícil encontrar uma pessoa com a compatibilidade genética dele”, explica Meire.

Mutirão para hemocentro

Após mobilizações sobre o caso pelas redes sociais, os familiares conseguiram um ônibus para levar quem desejar doar e fazer o teste de compatibilidade no hemocentro de Vitória. A ação será na próxima quinta-feira (15), com saída da praça Seis, em Alegre, às 4h30, com parada por volta das 6h em Cachoeiro de Itapemirim, na Linha Vermelha, para quem quiser embarcar.

Quem pode doar?

Para realizar a doação de medula é necessário que a pessoa tenha de 18 a 55 anos. É exigido um bom estado de saúde, não ser portador de doenças transmissíveis pelo sangue e não apresentar histórico de doença neoplástica (câncer), hematológica ou autoimune, como lúpus ou artrite reumatoide.

Saiba mais

Quem quiser ajudar e se informar melhor, pode entrar em contato com a família por meio do perfil no Instagram (@brennoaguiar10) ou pelo celular da mãe da criança, Suellen (28) 99947-3197).

Também é possível entrar no site de Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME) e realizar o cadastro como doador.

*Com colaboração de Pedro Menegheti

View this post on Instagram

mais informaçao pelo direct

A post shared by Brenno Aguiar (@brennoaguiar10) on

Publicidade