Espírito Santo

Deputado quer obrigar bancos a ter vigilância armada 24 horas no ES

COMPARTILHE
779

Está tramitando na Assembleia Legislativa projeto que obriga as instituições financeiras a contratarem vigilância armada para atuar 24 horas em suas dependências, inclusive nos finais de semana e feriados, no Espírito Santo. O Projeto de Lei (PL) 481/2019 é de iniciativa do Capitão Assumção (PSL).

Balanças da BR-101 no ES vão funcionar em até 120 dias, diz ANTT

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) se comprometeu em colocar as balanças de...

Consumidor poderá renegociar dívidas bancárias pela internet até o dia 30 de setembro

Por meio do site ou do aplicativo consumidor.gov.br os consumidores poderão renegociar dívidas bancárias...

Juiz de Venda Nova condena Estado a indenizar homem processado por engano

O Estado do Espírito Santo foi condenado a pagar mais de R$ 20 mil...

De acordo com a proposta, os agentes contratados deverão permanecer no interior da agência bancária, em local em que possam se proteger durante a jornada de trabalho. O vigilante disporá de dispositivo digital para acionar rapidamente a polícia local. E as agências bancárias ficam obrigadas a instalar escudo de proteção ou cabine blindada para o agente.

Se aprovada a lei, o descumprimento da medida, sujeitará ao infrator, na hipótese de reincidência, a multas que variam de R$ 684,00 a R$ 10,2 milhões. Em caso de reincidência, o valor será cobrado em dobro.

Continua depois da publicidade

Assumção argumenta no projeto que os estabelecimentos bancários têm sido assaltados com uma frequência cada vez maior, especialmente à noite, feriados e finais de semana, quando não há efetivo armado nas agências.

“Após o horário comercial, os caixas eletrônicos ficam sem qualquer proteção de agentes de segurança, deixando os clientes que lá entram vulneráveis a roubos e furtos”, afirmou.

A iniciativa será analisada nas comissões permanentes de Justiça, Cidadania, Segurança e Finanças, antes da votação em Plenário.

Cachoeiro

Em Cachoeiro, após onda de assaltos dentro de agências bancárias no mês de março deste anos, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil optaram por reduzir o horário de atendimento dos caixas eletrônicos.

As agências passaram a atender das 6h às 19h. Após este horário, o cliente, que quiser fazer saques, é obrigado a procurar caixas eletrônicos 24h, pagando uma taxa de utilização do terminal de quase R$ 4,00.

Apesar da decisão ter sido tomada por medidas de proteção aos clientes, a falta deste serviço vem gerando insatisfação, principalmente, na agência do Banco do Brasil, que também não funciona aos fins de semana.

O que dizem os bancos

A Caixa informou, por meio de nota, que, por medida de segurança, o horário de funcionamento das salas de autoatendimento das Agências Cachoeiro de Itapemirim, Bernardo Horta e Trevo, precisou ser alterado.

Já o Banco do Brasil afirmou que a instituição acompanha as questões relativas à segurança pública junto às autoridades locais e avalia a possibilidade de alteração do horário de funcionamento.

Publicidade