Política Regional

Deputado diz que Dorlei está antenado para que “Kennedy não seja o patinho feio das cidades recebedoras de royalties”

COMPARTILHE
298

O deputado estadual Marcelo Santos (PDT), durante a sessão ordinária de ontem, na Assembleia Legislativa, defendeu o fim da cultura do assistencialismo na cidade de Presidente Kennedy e destacou a preocupação do prefeito Dorlei Fontão (PSD) em fazer uma boa administração.

Luciano Machado apresenta indicações para melhoria nos serviços de segurança, saúde e lazer em Iúna

O deputado estadual Luciano Machado (PV) apresentou ontem indicações ao Governo do Estado para...

Amanda Quinta, mais seis pessoas e uma empresa têm R$ 9,8 milhões bloqueados pela Justiça

Alvos de uma Ação Civil Pública por atos de Improbidade Administrativa movida pelo Ministério...

Bom Jesus do Norte: Câmara rejeita parecer do TCE e aprova contas de 2015 do ex-prefeito Ubaldo Martins

Os vereadores de Bom Jesus do Norte contrariam parecer do Tribunal de Contas do...

O parlamentar, que preside a Comissão de Gás e Energia, disse que recebeu na segunda-feira e ontem, em seu gabinete, o prefeito Dorlei, que relatou a situação da cidade de Presidente Kennedy.

“Confesso que diante daquilo que me foi relatado pelo prefeito, temos que fazer uma reflexão profunda de como as cidades, em especial as que são recebedoras de compensação de royalties de petróleo e da exploração de gás, precisam repensar a forma de gerir os recursos que recebem e ao mesmo tempo imprimir um novo modelo de gestão. Imagine vocês que o município de Kennedy tem na conta R$ 1,4 bilhão e não tem dinheiro para os seus servidores”, disse Marcelo Santos.

Continua depois da publicidade

O parlamentar chama a atenção para a restrição do gasto de recursos dos royalties. “Hoje, a Prefeitura, mesmo com caixa de R$ 1,4 bilhão, não tem condições de contratar um secretário de desenvolvimento, para administrar uma pasta importante, pois o salário bruto dos secretários é de apenas R$ 6 mil. O pior é que quando uma cidade como essa pensa em se tornar mais atrativa, contratar um profissional competente, técnico, é feito um estardalhaço danado. Disse a Dorlei que a visão dele, diferente do que a dos que passaram por lá, é muito importante e deve ser respeitada”, relatou.

Marcelo Santos criticou a cultura do assistencialismo em Presidente Kennedy, cidade que possui 10 mil habitantes e a Prefeitura paga aluguel social para 400 famílias. “Para ser ter uma ideia, cidadãos de outros Estados, vizinhos ao nosso, estão lá em Kennedy porque tem aluguel social. Não há a necessidade de fato de honrar com esses alugueis, mas eles alegam não ter uma moradia e a município, por uma questão de assistencialismo, e não de assistência social praticada na essência, patrocina mais de 400 aluguéis.

O deputado ressaltou que Dorlei quer fazer diferente dos gestores que o antecederam. “Ele está fazendo um bom trabalho e viu a necessidade de buscar não apenas parcerias, mas boas parcerias, porque parceria apenas você faz até com o diabo. Boas parcerias não! E é isso que ele tem feito, tem buscado apoio do Legislativo Estadual, tem se colocado à disposição do MPES, do Judiciário, do TCE, dos homens e mulheres capixabas, mas em especial do município de Presidente Kennedy que querem ver a cidade crescer e se desenvolver. Eu, como presidente da Comissão de Petróleo, Gás e Energia recebi ele dizendo que estou de portas abertas, desde que a cidade deixe de praticar de zero a cem, 100% de assistencialismo e comece a pensar na cidade de hoje pensando no futuro porque o petróleo e gás são bens finitos e vão acabar. Parabenizo Dorlei por estar antenado neste momento para que Kennedy não seja o patinho feio das cidades que recebem royalties”, finalizou.

Publicidade