Cidades

Comissão discute segurança de Rio Novo do Sul nesta quarta (21)

COMPARTILHE
124
Advertisement
Advertisement

A Comissão de Segurança e Combate ao Crime Organizado da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Delegado Danilo Bahiense (PSL), realiza, na próxima quarta-feira (21), audiência pública para discutir a segurança no município de Rio Novo do Sul.

Aulas no Ifes de Cachoeiro retornam após aluna voltar da China sem passar por quarentena

As aulas que foram suspensas nesta quarta-feira (19) – após uma estudante que cursa...

Curso de fabricação para agroindústrias capacita moradores de Pacotuba, em Cachoeiro

Moradores de Bom Destino, comunidade de Pacotuba, participaram de um curso de Boas Práticas...

Quinta-feira (20) de sol e algumas nuvens em todo Espírito Santo

Quinta-feira (20), o sol aparece entre algumas nuvens, em todo o Espírito Santo. Chove...

O evento acontece no Teatro Municipal Ivo Mameri, às 18h. Foram convidados todos os membros do colegiado, autoridades municipais e estaduais, da Justiça e do Ministério Público, além de representantes das polícias Civil e Militar e o Corpo de Bombeiros.

A audiência foi um pedido do deputado Emílio Mameri, que faz parte da comissão. “Mandamos uma equipe da Comissão ao município para analisar o cenário e recebemos as informações de crimes como tráfico de drogas, roubos e também a influência do Rio de Janeiro para o cometimento de outros delitos”, explicou o deputado Danilo Bahiense.

Advertisement
Continua depois da publicidade

Neste ano, Rio Novo do Sul já registrou um homicídio e outros municípios da sua área de segurança também já registram mortes violentas, como Itapemirim e Marataízes, ambos com seis assassinatos. A cidade de Rio Novo também já contabiliza centenas de ocorrências de todos os tipos de crimes contra o patrimônio, de acordo com informações da Delegacia Online (Deon).

Há também carência da região do suporte do Samu-192, o que leva a uma sobrecarga dos Bombeiros para atendimento a vítimas de acidentes entre veículos.

“A comissão tem de ir onde o povo está. Seja na Grande Vitória, seja no interior, em municípios como Rio Novo, que têm 11 mil habitantes”, finalizou.

 

Advertisement

Advertisement